Simpósio de Vigilância Sanitária reunirá dois mil participantes

Começa neste sábado (13), no Hangar – Centro de Convenções, o V Simpósio Brasileiro de Vigilância Sanitária (V Simbravisa), que pela primeira vez acontece numa cidade da região Norte. A expectativa é que reúna mais de dois mil participantes.
Com o tema “Vigilância Sanitária no Século XXI: compromisso com a saúde”, o evento é promovido pela Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva (Abrasco), por meio do seu Grupo Temático de Vigilância Sanitária (GTVisa), que tem como coordenadora a doutora e professora da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Ediná Alves Costa, que também é a presidente do Simpósio.
O Simpósio tem patrocínio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Ministério da Saúde e Fundação Instituto Oswaldo Cruz (Fiocruz); e apoio do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems) e Organização Pan-Americana de Saúde (Opas).
Segundo a presidente do V Simbravisa, Ediná Costa, o objetivo do Simbravisa é debater os desafios da Vigilância Sanitária na contemporaneidade, face às necessidades de proteção e promoção da saúde no mundo atual. “A expectativa é que reunamos mais de dois mil participantes principalmente da região amazônica, por ser uma oportunidade ímpar para os profissionais da área de saúde, já que é muito mais difícil saírem daqui para eventos em função da distância”, disse a presidente do Simpósio.
Ela explicou que a programação está dividida em três eixos temáticos: “Regulação Sanitária e Proteção da Saúde”; “Políticas, Sistemas e Práticas para a Proteção da Saúde”; e “Participação e Controle Social para a Proteção da Saúde”, com um dia dedicado para cada eixo.
Sobre a área de Vigilância Sanitária, Ediná disse que está caminhando, que houve muitos avanços, “mas ainda muita coisa por fazer, principalmente porque ainda não foi compreendida pela sociedade e nem completamente compreendida pelos próprios profissionais de saúde”.
De acordo com Ediná, o fato é que dentro do Sistema Único de Saúde (SUS), ainda há um predomínio da área de assistência à saúde, minimizando a área de prevenção, promoção e proteção da saúde, na qual estão inseridas as ações da Vigilância Sanitária.
Conforme Ediná, passa até despercebido, mas a Vigilância Sanitária, que faz parte do SUS, além de atuar no controle da qualidade de produtos e serviços de saúde, também desenvolve ações em restaurantes, supermercados, salões de beleza, por exemplo, lugares que fazem parte do cotidiano da população e que não funcionariam se não tivesse o aval da Vigilância Sanitária.
Para Ediná, a sociedade também precisa ficar mais atenta, participar e se envolver com as questões que lhe dizem respeito, contribuindo, inclusive, com as ações de Vigilância Sanitária, denunciando irregularidades, não utilizando serviços clandestinos e nem consumindo produtos suspeitos.
A diretora do Departamento de Vigilância Sanitária da Sespa, Ruth Cardoso, informou que já haviam sido inscritos profissionais de 78 municípios paraenses, porém a expectativa é que esse número aumente, pois muitas pessoas se inscrevem no local do evento.
Na opinião de Ruth, é muito importante para o Pará ser sede do V Simbravisa, por se tratar de um evento que traz uma programação científica bastante rica, que deve enriquecer os conhecimentos dos participantes.
A programação científica começa, neste sábado, com os Cursos Pré-Simpósio. A solenidade de abertura está agendada para as 19h do domingo (14) e contará com autoridades de saúde nacionais, estaduais e locais.
O Simpósio é destinado aos profissionais de Vigilância Sanitária e da Saúde Coletiva em geral e àqueles que atuam em áreas de conhecimento e práticas afins, de instituições de ensino, pesquisa, serviços e laboratórios.
Serviço: as informações sobre o V Simbravisa estão disponíveis no site http://www.simbravisa.com.br ou na Secretaria do Evento no Hangar.
Roberta Vilanova – Sespa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *