Homem mais alto do mundo procura namorada de qualquer tamanho

Daniella Machado, do R7, no Rio

André Muzell/18.11.2010/R7
O turco Sultan Kosen, de 2,46 metros,sorri rodeado pela equipe do Guinness Book, durante visita ao Rio de Janeiro

Ele é o homem mais alto do mundo, mas o que Sultan Kosen deseja mesmo é muito simples. Com 2,46 m de altura, 140 quilos – 80% de seu peso são ossos – e dono de mãos que medem 27, 5 cm, o gigante turco, de 28 anos, só quer ter roupas que caibam em seu corpo e encontrar uma namorada – e não importa o tamanho da pretendente.

Konsen está no Brasil para divulgar o Guinness World Records 2011 (a edição deste ano do livro mundial de recordes, ou Guinness Book).

Em entrevista coletiva nesta quarta-feira (18), no hotel Novo Mundo, no bairro do Flamengo, zona sul do Rio – onde chegou agachado e de muleta, pois não cabia de corpo inteiro nos corredores do local – ele contou como foi crescer tão além dos outros. De família humilde, com quatro irmãos, aos 10 anos ele já tinha a altura de seu pai (1,60m). Hoje Kosen tem pés que medem 36,5 cm, o equivalente ao número 60 de um sapato brasileiro. E só parou de ganhar altura há dois anos.

– Antigamente eu fugia das pessoas. Elas me tratavam mal. Quando alguém visitava a minha família, eu me escondia no quarto. Não queria sair para conversar. Agora, descobri que não é preciso fugir.

Turco passou por três cirurgias

Konsen disse que preencheu o formulário do Ginness há um ano e meio, mas só na edição de 2011 ganhou uma página própria. Ele desbancou o antigo recordista, o chinês Bao Xishun, que tem 2,36 m. Com o registro no livro, o turco pretende conseguir apoio financeiro para tratar dos problemas de saúde .

– Nesse tempo, já visitei 35 países e sempre fui bem recebido. Na Turquia, não tenho patrocinador. Quero que as pessoas me conheçam. Minha  maior dificuldade é achar roupas grandes como camisetas e sapatos. É tudo muito caro para mandar fazer.

Kosen já passou por três cirurgias no cérebro para diminuir um tumor, que os médicos não querem remover totalmente por medo de efeitos colaterais, como cegueira. Ele também já sofreu uma operação para retirar outro tumor da glândula pituitária, ligada também à função do crescimento.

Apesar de sua rara jornada (ele precisa de quatro assentos na primeira classe de um avião para viajar), o rapaz não perde a esperança de conseguir uma companheira.

– Procuro uma namorada.

Alguém se candidata?

Foto: André Muzell/18.11.2010/R7

Deixe seu comentário aqui: