Mineiros desaparecidos após explosão na Nova Zelândia são 36

Imagem de arquivo da entrada da mina na Nova Zelândia (Foto: Reuters)

A explosão que abalou uma remota mina de carvão na Nova Zelândia nesta sexta-feira (19), pode ter deixado 36 mineiros soterrados, informou a empresa que explora a área. A explosão ocorreu às 16h30 locais (1h30 de Brasília, na mina Pike River, no distrito Grey, quando os mineiros trabalhavam havia uma hora no local. Dois homens conseguiram sair do local, com ferimentos leves, foram tratados num hospital.

Eles disseram às autoridades que outros três estavam a caminho da saída. A polícia informou não ter informações sobre mortes, apesar de relatos de alguns órgãos de imprensa. ‘Não há mortes confirmadas’, disse uma porta-voz da polícia. O executivo-chefe da empresa proprietária da mina, a Piker River Coal, Peter Whittall, disse acreditar que 27 pessoas, entre mineiros e trabalhadores de subcontratadas, estão soterradas. Depois, ele confirmou que havia 36 desaparecidos.

Imagem aérea mostra o local em que os mineiros estão presos. (Foto: AP)

 

Os mineiros estão incomunicáveis. Equipes de resgate com helicópteros e ambulâncias foram enviadas ao local e estudavam a melhor estratégia para chegar ao local em que estão os soterrados. A imprensa local informava que o trabalho de resgate poderia ocorrer apenas no sábado. A mina começou a produzir este ano e fica em uma cadeia de montanhas na Ilha Sul, próxima à cidade de Atarau . Ela produz carvão coque utilizado na indústria siderúrgica e estava ampliando sua produção, depois de uma série de problemas técnicos que retardaram a extração.

Vista aérea da mina afetada pela explosão, na Nova Zelândia (Foto: AP)

 

Do G1, com agências internacionais

Deixe seu comentário aqui: