Exército participa de cerco às favelas do Complexo do Alemão

Infantaria Paraquedista do Exército brasileiro

Os 800 homens da Brigada de Infantaria Paraquedista do Exército enviados ao Rio de Janeiro pelo Ministério da Defesa já estão participando do cerco às favelas do Complexo do Alemão, na zona norte. Centenas de policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope), agentes da Polícia Federal e fuzileiros navais também estão no local.

A informação foi dada pelas Forças Armadas no Palácio Guanabara, após reunião entre o ministro da Defesa, Nelson Jobim, o governador Sérgio Cabral e autoridades de segurança dos governos federal e estadual. No encontro, também ficou acertado que as Forças Armadas colocarão à disposição do estado do Rio mais dez blindados do Exército e três helicópteros da Marinha.

A ocupação faz parte da estratégia de combate ao tráfico de drogas no Rio, que se intensificou a partir dos ataques feitos por criminosos nos últimos dias, por meio de incêndios a carros, vans, ônibus e motos em toda a cidade. As ações dos grupos de traficantes levaram as forças policiais a ocupar a Vila Cruzeiro, ontem (25), com apoio logístico da Marinha.

Segundo Jobim, inicialmente os homens do Exército participam apenas do cerca à região onde se localizam as favelas do Complexo do Alemão. O apoio do Exército permite uma atuação mais eficaz e segura às forças de segurança do estado na região.

Já o comandante militar do Leste, general Adriano Pereira Junior, afirmou que se o Exército for atacado não terá outra alternativa a não ser reagir. “Se formos atacados, não há como não responder. O nosso objetivo inicial é cercar a área, mas se tiver confronto, infelizmente teremos que responder ao ataque.”

Fonte: Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *