Ex-advogado do goleiro Bruno será julgado pela OAB por vício em crack

Ex-advogado do goleiro, Ércio Quaresma

O advogado Ércio Quaresma, ex-defensor do goleiro Bruno Souza, será julgado nesta terça-feira (30) pelo Tribunal de Ética e Disciplina da OAB-MG (Ordem dos Advogados do Brasil, seção Minas Gerais). Pesam contra ele a dependência assumida de crack e imagens de um vídeo exibido pela TV Alterosa, afiliada do SBT em Belo Horizonte, no qual um homem com características físicas semelhantes às do advogado aparece consumindo a droga em uma favela da capital mineira, no dia 29 do mês passado.

A sessão que irá definir se ele será suspenso preventivamente começará às 14h, independentemente da presença dele, informou a assessoria da ordem.

Quaresma havia pedido licença de 30 dias dos quadros do órgão no dia 24 deste mês para se submeter a tratamento médico. Nesse período, ele não poderá exercer a profissão.

No entanto, de acordo com a assessoria da OAB, a licença não impede o julgamento de Quaresma. Se for considerado culpado, ele pode ser suspenso enquanto durar o a análise do procedimento, entre quatro e seis meses, de acordo com Luis Cláudio da Silva Chaves, presidente do órgão.

Ao final, se for condenado, Quaresma pode sofrer censura, suspensão ou expulsão dos quadros da entidade.

Além do julgamento de hoje, o ex-advogado do goleiro responde a 10 processos na OAB, sendo quatro relativos ao caso Bruno, e correm sob sigilo.

No entanto, a reportagem do UOL Notícias apurou que ele é investigado, entre outras coisas, por ter apelidado, na defesa prévia apresenta em agosto deste ano à Justiça, os delegados que cuidaram do inquérito policial sobre o sumiço de Eliza Samudio.

O órgão ainda analisa supostas ameaças feitas à dentista carioca Ingrid Oliveira, 25, que se apresenta como noiva de Bruno. As gravações contendo diálogo entre os dois foram exibidas pelo programa “Fantástico”, da TV Globo.

No lugar de Quaresma passou a atuar o advogado Cláudio Dalledone Júnior, que anteriormente defendia Luiz Henrique Romão, o Macarrão, braço direito de Bruno e um dos réus no processo. Dalledone foi contratado pelo jogador no dia 22 de novembro.

Fonte: UOL

Deixe seu comentário aqui: