Carta do Leitor – A dor da impunidade

Na última sexta-feira – 26.11 – tive dois momentos marcantes na minha vida, que jamais serão esquecidos.
1.    Meu filho de 15 anos recebeu o sacramento da Crisma, na Igreja de Aparecida, as 19h, em uma linda celebração realizada pelo Bispo da nossa diocese. Momento único na vida dos cristãos católicos, e eu, como mãe, muito feliz estava ali, agradecendo a Deus pelo filho maravilhoso que me deu e ao meu marido e, que naquele momento, recebia tão importante sacramento e renovava sua fé de cristão. Eu e minha família agradecemos a Deus por aquele momento.
2.    Após a missa fomos juntos, sorrindo, alegres e realizados jantar no famoso “churrasco da Dora”, na av. Borges Leal, entre Prof Carvalho e Antonio Justa e lá comemoramos, juntamento com os padrinhos de crisma do meu filho, meu marido e minha sogra a alegria daquele momento. Até então, não sabíamos o que nos aguardava logo em seguida.
3.    Os padrinhos do meu filho, entraram no seu carro, que estava estacionado do outro lado da rua, em frente a uma residência, e  convidaram para que o novo afilhado seguisse com eles até a nossa residência. Meu filho André buchalle Silva, de 15 anos, juntamente com a avó, Mãe do seu pai Nerivaldo Cesar, atravessou a rua para seguir com seus padrinhos. Parou atrás do carro, ainda estacionado, tomou a bênção de sua avó e em seguida ambos se dirigiram para o carro. O André para o carro de seus padrinhos e sua avó para o carro de seu filho, Nerivaldo Cesar, que juntamente comigo, sua esposa, a esperavam dentro do outro carro.
4.    No momento em que meu filho pegou a maçaneta da porta para abri-la, do lado do motorista, apareceram dois loucos, fazendo pega em altíssima velocidade naquele local, e no exato momento em que meu filho ia abrir a porta do carro para entrar e ir para sua casa, foi brutalmente atingido por um dos carros, dirigido por ERICSON GIL COELHO SILVA, que frontalmente atingiu o carro dos padrinhos do meu filho, Gilmar e Rosi Sales e arremessou meu filho e minha sogra, mais de dois metros, caindo os dois na calçada da residência ali em frente.
5.    Que desespero senti, ao ver meu filho estirado no chão. Quantas coisas passaram na minha cabeça naquele momento.
6.    foram 4 vítimas atropeladas pela barbaridade brutal de dois irresponsáveis ERICSON GIL COELHO SILVA (38anos) e JOSE RICARDO COSTA SOUSA NETO (20anos).
7.    Após uma noite inteira de agonia no hospital com meu filho, minha sogra e meus compadres, amanhecemos o sábado no IML fazendo exames.
8. Os dois motoristas se recusaram a fazer exame do bafômetro e também exame de sangue do IML aonde se colheria o teor alcoólico dos dois.
9. No amanhecer do sábado os dois, após pagarem fiança de 2 SALÁRIOS MÍNIMOS, foram soltos e estão aí, prontos para tentar matar outros pessoas.
10. A dor da impunidade doeu tanto quanto a dor que senti ao ver meu filho estirado no chão, sem sentir sua perna esquerda. Saber que dois irresponsáveis, alcoolizados, quase tiraram a vida de QUATRO PESSOAS, entre elas meu ÚNICO FILHO, estão a sorrir por aí, DÓI MUITO.
11. Mas não vamos ficar de braços cruzados. Faremos o possível para impedir que esses loucos possam colocar em risco a vida de outras pessoas.
12. ISSO NÃO VAI FICAR SEM PUNIÇÃO.
MARIA JOSÉ BUCHALLE SILVA

Deixe seu comentário aqui: