Saúde pública em Monte Alegre continua na UTI!

Jardel Vasconcelos acusado de fechar os olhos para saúde pública

A matéria publicada na edição passada do jornal O Impacto, denunciando o descaso do prefeito Jardel Vasconcelos com a saúde pública em Monte Alegre, repercutiu entre as pessoas de bem daquele Município. Muitas cartas e e-mail chegaram à nossa redação, com relatos de pessoas que foram prejudicadas, por conta do péssimo atendimento na rede municipal de atendimento, no Hospital público de Monte Alegre.
Por mais que a realidade do Município seja mostrada em edições sucessivas no jornal O Impacto ou outros meios de comunicação, a frieza do prefeito Jardel Vasconcelos surpreende. Por mais que seja criticado, o alcaide parece nem se importar. “O povo é detalhe de menos importância para o Prefeito“, segundo afirmam. Para completar, as diárias de TFD, que ajudam doentes sem recursos que precisam ser levados para outros municípios e até outros estados, não estão sendo pagas. Tem dono de barco que colocou até aviso dispensando este tipo de passageiros.
Nos bairros, lama, mato e muita sujeira, tanto faz ser no centro da cidade ou na periferia, o cenário é de desmazelo total. A mais recente denúncia vem do Conselho Tutelar, que funciona “aos trancos e barrancos”, sem qualquer infra-estrutura pelo menos satisfatória. O Conselho Tutelar em Monte Alegre é uma vergonha! Atualmente o Conselho Tutelar do Município está enfrentando problemas para realizar os seus trabalhos em relação à Defesa da Criança e do Adolescente. Um dos muitos problemas apresentados são os computadores do Conselho, que além de estarem “ulltrapassados”, estão quebrados, motivo que faz com que vários arquivos importantes fossem perdidos. Em uma dessas máquinas,  o sistema operacional não abre. O fato tem frustrado os conselheiros, pois estão impossibilitados de registrar os vários casos que são encaminhados ao órgão.
Sem solução – A direção do Conselho Tutelar informou que encaminhou vários ofícios solicitando um técnico para fazer a manutenção dos computadores, infelizmente a única informação que obtiveram foi que a Prefeitura Municipal de Monte Alegre não possui nenhum técnico de informática para fazer esse trabalho. Outro problema, é a falta de transporte, que é indispensável para locomoção dos conselheiros para realizar fiscalizações, blitiz de orientação, autuação, visitas em bares, boates, restaurantes e verificação de menores em horas impróprias andando nas ruas. Dizem os conselheiros que já deixaram de realizar essas ações por falta de um transporte adequado. O único meio de locomoção que os conselheiros podem contar é  uma motocicleta, que não está em boas condições e sempre apresenta algum problema mecânico.
Tantando solucionar este problema, os conselheiros, ainda com esperança de sensibilizar o alcaide Jardel Vasconcelos, que possui coração de pedra e não possui espírito público, encaminharam um ofício á secretária municipal de trabalho e inclusão social, Cláudia Vasconcelos, ocorre que, como das outras vezes, mais uma vez os conselheiros monte alegrenses não receberam nenhuma resposta positiva.
O caso é sério e deve ser visto com outros olhos pelo Ministério Público, que deve verificar a situação da saúde e do Conselho Tutelar de Monte Alegre

Por: Carlos Cruz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *