Fluminense: Metade do prêmio por titulo vai para jogador do Ceará

Magno Alves

Se a diretoria do Fluminense sonha com o título do Brasileiro e com a premiação de R$ 8 milhões destinada ao campeão pela CBF, pode começar a tentar, primeiro, a vencer algumas batalhas na Justiça. Isso porque parte da possível premiação já está penhorada.

Ex-jogador do Fluminense e hoje no Ceará, o atacante Magno Alves entrou na Justiça contra o Tricolor e tem direito a receber aproximadamente R$ 4 milhões, por conta de ação impetrada por seu advogado, Paulo Reis, que explicou o caso ao R7.

Flu nega festa por título

– Há tempos o Fluminense fez um acordo com o Magno Alves, para pagar uma dívida com ele. No entanto, recentemente o clube parou de depositar. Conversamos e o Fluminense tinha a intenção de voltar a pagar, mas isso não ocorreu. Então, pedimos o bloqueio de R$ 3,8 milhões.

Apelidado pelos tricolores de Magnata, o jogador atuou pelo Fluminense de 1998 até o início de 2003. Ele foi um dos personagens mais marcantes no processo de reconstrução do time, que chegou a disputar a Série C do Brasileiro.

Durante sua passagem pelas Laranjeiras, Magno Alves anotou 111 gols e se tornou o décimo maior artilheiro da história do clube. Além disso, conquistou a Série C de 1999 e o Estadual de 2002.

Contudo, no começo da temporada 2003, deixou o clube por conta de salários atrasados e, na Justiça, conseguiu a liberação. O Fluminense ainda não se manifestou pela atual penhora, o que Paulo Reis lamenta.

– Tínhamos a intenção de fazer o acordo com o Fluminense novamente, não queríamos entrar na Justiça. Mas, talvez por conta da eleição pela qual o clube passou, ninguém mais nos procurou. E já soube de outras pessoas que vão procurar o mesmo caminho.

Do R7

Deixe seu comentário aqui: