Escola do Município receberá nome de Maestro Dororó

Maestro Dororó

Dar denominação a Escola Municipal construída na Avenida Paulo Maranhão esquina com Travessa Luiz Barbosa, no Bairro Caranazal, é o objetivo da Câmara de Santarém que no início desta semana aprovou a proposta de lei nomeando o educandário de Escola Municipal de Ensino Fundamental Professor Wilde Dias da Fonseca. Conhecido em todo o Estado do Pará, como “Dororó”, o maestro Wilde Fonseca também atuou como articulista do Jornal “O Impacto” por mais de 10 anos.

Mostrando personalidade firme e marcante, “Dororó” contribuiu para o desenvolvimento histórico e cultural da cidade, contando histórias ao longo de seus 90 anos de vida, assim como ministrando cursos musicais na Escola de Música Professor José Agostinho. O Maestro Wilde Fonseca apresentou ainda por vários anos o programa “Santarém Coisas Nossas”, que era veiculado todos os sábados na TV Tapajós.

Para enaltecer a trajetória do Maestro “Dororó”, a Câmara Municipal de Santarém colocou em vigor desde o início desta semana, a Lei denominando a escola recém-construída no Caranazal de Maestro Wilde Fonseca.

HISTÓRICO – O professor, escritor, compositor e maestro Wilde Dias da Fonseca era pesquisador da história de Santarém e fez parte da Academia Santarena de Letras. Dororó, como era conhecido pelos amigos, também apresentou programas de televisão e escreveu um dos mais conhecidos livros sobre a história de Santarém, o “Santarém: Momentos Históricos”, que reúne relatos, fotos e pesquisa sobre a cidade. Rico em informação e grande estudioso em nosso município, conhecido e respeitado por todos na arte de escrever e compor.

TRABALHOS MARCANTES – Ao lado do irmão, Maestro “Isoca”, Wilde Dias da Fonseca fundou em 1963 a orquestra filarmônica Professor José Agostinho, uma das maiores representações da música santarena. Graças ao idealismo do maestro e de outras personalidades da época, a banda se manteve por mais de trinta anos.

Dotado de lembranças e conhecimentos que lhe apresentava como a memória viva de Santarém, o músico de diversas faces compartilhou seu conhecimento por muito tempo, através do programa “Santarém Coisas Nossas”, um espaço para a divulgação da arte e da cultura santarena. Foi de autoria dele um dos livros mais completos em dados sobre Santarém, o livro: ‘Santarém Momentos Históricos’, muito usado nas escolas de ensino fundamental e médio em nossa região como um dos livros de fontes de pesquisas sobre os fatos importantes e históricos de nossa municipalidade.

HOMENAGEM – Para o presidente da Câmara, vereador José Maria Tapajós (PMDB), a solicitação de nomear a Escola do Caranazal de Wilde Fonseca é das mais corretas e justas, principalmente para que a população possa eternizar um cidadão que plantou e edificou raízes culturas e poesias no município elevando e divulgando as belezas naturais, o povo local e as riquezas de Santarém para fora de suas fronteiras.

Tapajós destacou ainda que o professor e maestro Wilde Fonseca era uma pessoa muito alegre, determinada, perseverante, ativa, batalhadora e, que permanecerá sempre viva nas lembranças do povo local, pois tinha uma presença muito marcante com sua maneira de agir, de pensar e resolver as situações, por mais difíceis que pareciam, sabendo administrar de forma ponderada e harmoniosa.

“Os familiares e demais pessoas que a conheciam, têm a certeza que sua estrela continua a brilhar de maneira forte e iluminada, pois em sua vida, era assim que se manifestava. Daí nossa intenção de preservar sua memória, dando a denominação na Escola acima mencionada”, declarou o Vereador.

Por: Manoel Cardoso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *