Estudantes com direito a novo Enem serão avisados até sexta, diz MEC

Prova amarela do Enem, que teve problema de impressão (Foto: Reprodução/TV Globo)

Estudantes que têm direito a fazer uma nova prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) serão avisados até sexta-feira (10), segundo o Ministério da Educação. O aviso é feito por telefone, e-mail, mensagem SMS, carta ou telegrama.

Apenas os estudantes que foram prejudicados pelos erros de impressão das provas amarelas serão convocados pelo MEC. Segundo informações do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgadas em 23 de novembro, foram identificados 2.817 estudantes. Nesta terça-feira, o MEC afirmou que o número pode mudar. O Enem foi aplicado em 6 e 7 de novembro para 3,3 milhões de estudantes.

A nova prova será realizada em 15 de dezembro, às 13h. Serão reaplicadas apenas as provas de ciências humanas e ciências da natureza.

Gabarito
O MEC afirmou que todos que pediram a correção invertida do gabarito da primeira prova do exame, aplicada em 6 de novembro, serão atendidos. A possibilidade de correção invertida foi aberta pelo ministério devido a erro de impressão que inverteu os cabeçalhos do cartão de respostas. O MEC, no entanto, não divulgou o número de beneficiados pela mudança na correção.

Defensoria
A Defensoria Pública da União em Minas Gerais ingressou com uma ação civil pública com pedido de liminar na Justiça Federal do estado na quinta-feira (2) pedindo que o Ministério da Educação abra a possibilidade de nova prova a todos os estudantes que se sentiram prejudicados pelo erro de impressão no gabarito do Enem.

Segundo a ação da defensora pública da União em Minas Gerais, Giedra Pinto Moreira, as medidas do MEC para sanar o problema deixaram de contemplar o grupo de estudantes que preencheu o gabarito de duas formas, primeiro seguindo o cabeçalho e depois seguindo a numeração, após recomendação dos fiscais. A ação dá exemplos de estudantes que preencheram o gabarito desta forma.

O juiz federal Ricardo Machado Rabelo, da 3ª Vara Federal de Minas Gerais, ainda não proferiu decisão sobre a ação.

Por meio da assessoria de imprensa, o MEC disse, na quinta-feira, que “cumprirá fielmente a decisão do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, o quê, na sua opinião, esgota o assunto”. Decisões do TRF da 5ª Região foram favoráveis às medidas do MEC para sanar os problemas de impressão da prova.

Do G1, em São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *