Bocão Ed. nº 811 – 2

ZÉ POTOCA
Dr. Piroga me ligou dizendo que o Zé Potoca quer passar uma temporada no Pará e pediu para colaborar com minha coluna. Aceitei. Zé Potoca vai começar na próxima semana comentando o futuro de Ana Júlia e o que Jatene pode fazer pelo Pará, tendo como Presidenta a Dilma. Zé Potoca já possui grandes novidades que envolvem corrupção e poder na política.

CARGOS
Para se livrar dos pedidos de cargos, Jatene se mandou para a África e Helenilson para Paris. Na agenda de Jatene não cabem mais nomes para assumir o primeiro e segundo escalões. Governador e Vice vão sofrer perene vigilância dos puxa- sacos atrás de emprego.

SÃO RAIMUNDO
Perguntar não ofende: A renda do jogo São Raimundo e Botafogo foi de R$ 350 mil? Esse dinheiro foi aplicado onde? Será que parte desse valor foi para abertura de firma com atividade de venda de óculos?

SÃO RAIMUNDO II
È verdade que um dirigente com esse dinheiro, abriu duas lojas: uma próxima ao Banco do Brasil e outra no Shopping? Quem são os sócios das empresas? Vou apurar e investigar a origem do dinheiro. Estou de olho, vou levantar nos órgãos oficiais e depois espocar, se for comprovado o que tenho em mãos.

QUEREMOS ÁGUA
A moradora do bairro da Conquista, Maria Cordeiro de Sousa, está revoltada com a Cosanpa. Água não chega às torneiras das casas há mais de 30 dias e já foi informada que o bairro vai ficar mais 30 dias sem água. Maria Cordeiro está revoltada, porque paga todos os meses a taxa e a população do bairro tem que pegar água em uma empresa de Õnibus a 500 metros de sua casa. É falta de respeito do governo com a população. Os prejudicados devem fechar a Fernando Guilhon e exigir água.

QUEREMOS ÁGUA II
Dona Maria Cordeiro não aceita o desrespeito com a população, pois paga seus impostos, paga seus consumos e faz de tudo para honrar seus compromissos e o governo não está nem aí para fazer sua parte. Revoltada, ela disse que na época de campanha os governantes prometem tudo, depois só safadeza. D. Maria diz: “Quero tomar banho e beber água, não agüento mais o calor e a sujeira”.

CABEÇA A PRÊMIO
Com a “re-re” eleição do vereador José Maria Tapajós, a prefeita Maria do Carmo pode rever com mais carinho o pedido da cabeça do secretário de saúde do Município, José Antônio Rocha, agravado pela vistoria que o Ministério Público está fazendo “in loco” para verificar a qualidade do atendimento. Só pra lembrar, Maria do Carmo teria feito pouco caso da solicitação dos vereadores José Maria Tapajós e Maurício Corrêa, de pedir a cabeça do Secretário de Saúde do Município, José Antônio Rocha e para completar, corroborado pelo Vereador de oposição Erasmo Maia. O pedido veio recheado de revanchismo.

CABEÇA A PRÊMIO II
Não é segredo para ninguém a insatisfação dos dois vereadores com o numero 1 do PMDB local, deputado Antônio Rocha, pelo fato de Maurício Corrêa não ter conseguido ser candidato a Deputado Estadual. Sem querer entrar no mérito de barganha de Rocha, o resultado das eleições demonstrou que se fossem mantidas as duas candidaturas, Santarém e região perderiam um deputado. José Maria e Maurício, que se sentem estranhos no ninho, já anunciam mudança de partido. É bom ter consciência que o deputado Antonio Rocha sempre carregou o partido sozinho em Santarém. É um grande batalhador e sempre manteve o partido em posição privilegiada em Santarém. Vamos reconhecer as virtudes do deputado Antonio Rocha.

MEL E FEL
Juruti experimentou o mel e agora  bebe do fel. Quando a Alcoa se instalou no Município a economia da cidade ficou fortalecida. As empreiteiras geraram empregos e provocaram uma verdadeira revolução, nunca vista antes. O Município, mesmo com aumento das demandas, engordava seus cofres, com a cobrança de ISS. A própria Alcoa, para ter a simpatia e anuência dos moradores implementou ações que contribuiriam com a infra-estrutura da cidade, que chegou a ser considerada, na época, uma das cidades que mais se desenvolveram no Brasil.

MEL E FEL II
Mas isso é passado. Com a saída das empresas, os bolsões de pobreza se instalaram na periferia, e com eles os problemas sociais. A Prefeitura do município agora tem queda de arrecadação e aumento de demandas. Não é à toa que algumas secretarias estão com suas energias cortadas eventualmente, e seus funcionários em casa, em disponibilidade e com seus salários atrasados.

MEL E FEL III
Os professores que têm carga horária de 200 horas, só estão recebendo 100. O comércio que vive, também, em função do dinheiro circulante do governo municipal, se recente. Como sempre prevalece a lei da oferta e da procura, os comerciantes tratam de fazer promoções para “desovar” o estoque, mesmo com o prenúncio de aumento das vendas durante as festas de fim de ano. A coisa anda feia em Juruti.

SAÚDE
O secretario de saúde José Antonio não tem culpa pelo descaso que vem ocorrendo no Hospital. Sua Secretaria depende de dinheiro, e esse dinheiro é liberado pelos Governos Federal, Estadual e Municipal. O Secretário só pode fazer se o dinheiro for disponibilizado à sua Secretaria, e isso não está acontecendo. Se o dinheiro chegasse à Sua secretaria, ele saberia como administrar e melhorar o atendimento. Vamos exigir dos responsáveis pelos recursos e não exigir de quem não recebe os recursos.

SAÚDE II
Comenta-se que a falta de recurso para Secretaria de Saúde é um jogo de estratégia, para enfraquecer o José Antonio e tirar a Secretaria do PMDB. Comenta-se que a prefeita Maria do Carmo vai fazer uma grande mudança, neste mês de dezembro, em seu secretariado.

(IN) SEGURANÇA I
O bairro Elcione Barbalho está repleto de bandidos, que à luz do dia fecham a principal avenida, ameaçando com faca e impedindo os estudantes da Escola Municipal Dep. Ubaldo Corrêa circularem. Viaturas estão sempre pelo local, mas pelo jeito, a Polícia não intimida os marginais. Os moradores estão revoltados e exigem providências por parte das autoridades. Apesar de ter varrido muitos “boqueiros”, já se percebe uma infestação de gangues covardes e perigosas na região.

(IN) SEGURANÇA II
Um rapaz de boa índole, após o término da aula, caminhava tranquilamente pela Avenida Maracanã em direção a sua residência, quando foi surpreendido por sete bandidos cheios de cocaína, o ameaçaram dizendo que naquele momento ninguém passaria por ali, para não prejudicar a concentração deles. Ou seja, estavam cheirando cocaína. A Polícia deve se instalar no bairro, para evitar a formação da nova favela do Alemão.

DENÚNCIA
Enquanto a Polícia Militar e o Detran investigavam as causas de um acidente que causou a morte do jovem Darlan Sousa, na Avenida Rui Barbosa, no cruzamento com a travessa Antônio Justa, na última segunda-feira, moradores do bairro do Laguinho denunciaram que diversos ônibus trafegam naquela artéria em alta velocidade. Por isso já aconteceram vários acidentes no local. De acordo com os comunitários, os ônibus chegam a atingir a velocidade de 100 Km/h, o que deixa a população daquele bairro em alerta constante. Com a palavra, as ditas autoridades competentes.

Por: Emanuel Rocha

Um comentário em “Bocão Ed. nº 811 – 2

  • 22 de dezembro de 2010 em 14:29
    Permalink

    Ei bocão, fala ai sobre a droga encontrada o cucurunã, ainda vão investigar, e todo mundo sabe que quem coloca estas drogas lá são os detentos do semi aberto, eu conheço um aki no maracanã que cumpre pena em regime semi aberto, e toda noite ele foge por uma estrada que eles mesmos fizeram e vem tomar cachaça, usar drogas aki no bairro do maracanã e quando o dia tá pra clarear ele volta e ainda levam cachaça e drogas pra os amigos, pode? E eu acredito que como ele há muitos outros, mas, se eu for na policia denunciar, vou ter que dispor um dia inteiro, e ainda levar nome, endereço, placa de moto, tipo de sangue…enfim., e ainda ter que engolir os delegados mau humorados e mau educados, a população bem que tenta ajudar, mas, a policia fica até com raiva da gente, o que eles querem é que a bandalheira continue…agora não me pergunte, PORQUE?
    Um abraço!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *