População de Monte Alegre diminuiu

Censo não agradou a população em Monte Alegre

Segundo os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística –IBGE, a população de Monte Alegre diminui, isso porque as pessoas mudaram para os municípios vizinhos entre eles, Alenquer, Prainha e Santarém.

A população que era 61.334 no levantamento de 2000 passou agora para 54.238 habitantes, ou seja, foram 7.096 pessoas que passaram a não pertencer mais a Monte Alegre. Houve Perda também de algumas comunidades que segundo o IBGE não pertencem mais ao município e sim a Santarém, Prainha e Alenquer.

Ao todo existem no município 17.232 domicílios com media de quatro pessoas por residência.

Censo não agradou a população em Monte Alegre

Com o resultado o município passa de forma oficial ter 54.238 habitantes e 40.576 eleitores de todas as cidades do oeste, Monte Alegre é uma das que cada censo feito diminui o número da população, ocasionado perdas.

Para o vereador Alselmo Picanço, o censo em Monte Alegre foi feito de forma irresponsável, disse ainda que ele tem duas filhas que estudam em Santarém, mas que são de Monte Alegre, e que não entraram na estatística por que o licenciador quando foi a sua residência falou apenas com a sua secretária e não com alguém que morasse realmente em sua residência, para o parlamentar, o resultado do censo não condiz com a realidade.

Um licenciador que pediu para não ser identificado, disse à reportagem que eles não tiveram ajuda de custo suficiente, só para alugar moto e gasolina, não teve ajuda de alimentação, foram mal remunerados, teve ainda pessoas que apenas queriam receber sem trabalhar de forma sério, fez com que não fosse feito um trabalho de qualidade.

O ACM- Agente Censitário Municipal, Obadias Felício, falou com a reportagem e fez alguns esclarecimentos, segundo ele, a queda no número da população foi devido várias situações entre elas a perda de território para alguns municípios que fazem limite com Monte Alegre. As comunidades de Jaguará, Flexal l e Ilha do Flexal, por exemplo, foi feito o censo por pessoas de Santarém.

O ACM ainda comentou das residências que não foram recenseadas, “Não temos um controle total, porque o sistema de supervisão do IBGE é muito precário, e devido isso não foi feito algumas residências, mas foram poucas e que as pessoas onde o censo não foi feito, para saber um número exato, só se as pessoas procurarem o IBGE para falar que sua casa não foi visitada por recenseador, mas todas as casas da Zona Urbana foram visitadas”, disse Obadias.

Para Obadias, o que levou a perda no numero da população não foi as casas que não foram feito o censo, e sim a falta de apoio ao recenseador, por exemplo, o recenseador tinha um trecho com mais de 90 km para fazer o trabalho, para isso tinha uma ajuda de custo de 200 reais para alugar moto e combustível e fazer alimentação, e com isso o trabalhador fazia até onde desse o dinheiro, pois ele não ia tirar dinheiro do seu bolso para terminar o serviço, comentou Obadias. A ajuda de custo que veio para os recenciadores foi muito baixa. No anuncio do concurso do IBGE o salário dito era de 600 a 1400 reais, mas em Monte Alegre isso não aconteceu, teve recenseador no município que ganhou 200 e 300 reais, o que desestimulou quem estava trabalhando, comentou Obadias.

Além disso, o espaço apresentado pela Prefeitura da cidade não possuía a estrutura necessária para funcionar o posto de coleta dos dados, a falta de espaço e cupins eram alguns dos problemas enfrentados pelos servidores do IBGE, tendo em vista que o manuseio de equipamentos eletrônicos no local é inviável.

Na reta final do censo no município, Obadias foi demitido pelo supervisor de Santarem, Diney Freire, quanto o motivo da demissão, o ex-ACM disse, “Na verdade não foi bem explicado a minha demissão, pois o trabalho estava sendo bem feito e dentro do prazo estabelecido e as pessoas que trabalhavam comigo sabem disso, e derrepente o Ediney veio de Santarém e me demitiu dizendo que o trabalho estava sendo mal feito e que eu era irresponsável e outras coisas a mais”, concluiu.

TCN, Waldiney Ferreira, Free Lancer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *