MP move ação contra Penitenciária de Cucurunã

Promotora Lilian Braga entrou com ação contra direção da Penitenciária

Durante o Encontro que aconteceu em Santarém, que debateu ações contra a devastação do Meio Ambiente e melhor aproveitamento das riquezas naturais, a Promotora de Meio Ambiente, Dra. Lilian Braga, falou das providências que estão sendo tomadas em relação à denúncia de crime contra o Meio Ambiente que está sendo cometido pela Penitenciária Sílvio Hall de Moura, do Cucurunã.
Conforme noticiado nos meios de comunicação em toda a região, os esgotos da Penitenciária estão jogando dejetos no igarapé do Curucurunã, causando graves prejuízos. “O Dr. Dilaelson esteve na área e está concluindo estudos  que foram feitos no local”, disse a Promotora.
A promotora Lilian Braga denunciou que “na verdade, a deposição de dejetos no igarapé do Cucurunã não é o único problema”, disse, “existem várias situações que atingem os mananciais que estão próximos a penitenciária Sílvio Hall e que nos preocupam”, falou.
A Promotora lembrou que estes mananciais, agora contaminados, abastecem áreas onde existem balneários, como é o caso de São Braz e área do Curucurunã, onde  nos finais de semana famílias se reúnem para o lazer. A situação é mais grave do que se imagina: ”Temos informações que ao redor desses mananciais existem plantações, criações de animais e de peixes, várias situações que indicam que podem estar degradando”, disse a Promotora. Na opinião do MP, esses outros fatores podem estar contribuindo para a contaminação e degradação dos igarapés de São Braz e outros ao redor do Cucurunã.

Por: Carlos Cruz

Deixe seu comentário aqui: