Grávidas podem ficar livres da catraca

Grávidas e pessoas obesas podem não precisar mais passar pela catraca (Foto: Ney Marcondes)

Mulheres em estado avançado da gravidez e as pessoas com obesidade podem não ser mais obrigadas a passar pelas catracas dos transportes coletivos de Belém. Por unanimidade, os vereadores aprovaram a medida, de autoria do vereador Alfredo Costa (PT), que beneficia uma parcela da população que sofre diariamente com as roletas dos ônibus que fazem transporte coletivo.

Como os corredores dos ônibus são estreitos, as mulheres grávidas têm muita dificuldade em atravessar do início para o final dos coletivos na hora de desembarcar.

OBESIDADE

Da mesma forma, as pessoas com obesidade também sofrem com as catracas, planejadas para pessoas magras. Em muitos coletivos urbanos, os cobradores e motoristas permitem que as grávidas e os obesos embarquem e desembarquem pela porta da frente, mas nem todos são assim.

Com a lei aprovada, a obrigação é apenas de pagar o valor da passagem pelo transporte, mas as mulheres com gravidez a partir da 20º semana e as pessoas muito gordas terão direito a trafegar sem precisar passar pela catraca. É uma questão de direitos humanos”, justifica o vereador Alfredo Costa.

Diário do Pará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *