Procuradoria Eleitoral do Amazonas pede cassação de Eduardo Braga

Eduardo Braga

A Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) no Amazonas pediu a cassação do diploma do senador eleito e ex-governador do estado Eduardo Braga e dos suplentes dele, Sandra Braga e Lírio Parisotto.

Braga é apontado como beneficiário da distribuição de equipamentos agrícolas para fins eleitoreiros, realizada no interior do estado pelo Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam).

O PRE encaminhou também ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Amazonas a aplicação de multa e a declaração de inelegibilidade do ex-governador por um período de oito anos.

A distribuição de equipamentos agrícolas em 2009 e 2010 faz parte do programa Zona Franca Verde. Segundo a denúncia o Governo – por meio da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), a qual é vinculado o Idam – teria feito com que fossem doados mais de 28 mil equipamentos, entre motores a gasolina, rabetas, kits ferramenta e kits pescador, até abril deste ano, enquanto, durante todo o ano de 2009, foram doados cerca de 21 mil utensílios.

O aumento de doação de equipamentos nos primeiros meses deste ano demonstra que a Sepror estava sendo manipulada, como abuso de poder, para angariar simpatia aos candidatos oficiais, em especial aos dirigentes maiores, tendo Braga como principal beneficiário.

Da Redação

Deixe seu comentário aqui: