Bocão Ed. nº 812

DR. POTOCA
Irmão do Dr. Piroga, está revoltado com alguns Pastores e Padres que usam o nome de Deus para pedir dinheiro e produtos íntimos para os fiéis, já que no dízimo e nas ofertas essas coisinhas já deveriam estar englobadas. O nome de Deus não pode ser usado para enriquecimento ilícito.

VEREADOR DO MAL
Dr. Potoca foi informado que um Verea-dor foi comprar um veículo em uma concessionária, acompanhado de um amigo, e lá ficou sabendo que seu nome estava com restrições no SPC e Serasa. Como precisava chegar à Câmara com um carro novo, pediu ao seu amigo que comprasse o veículo em seu nome e foi atendido. Ao longo de dois anos tudo bem, um dia brigaram e o Vereador para prejudicar o amigo que havia lhe ajudado, após usar o veículo dois anos, transformando-o em sucata, mandou um assessor deixar o veículo na casa do ex-amigo com várias parcelas atrasadas, dizendo que não queria mais e que o ex-amigo se virasse porque o veículo estava em seu nome.

VEREADOR DO MAL II
O ex-amigo vai procurar a Justiça e entrar com uma ação de indenização e litigância de má fé, bem como procurar a imprensa para divulgar a verdade da eleição do Vereador do mal e contar toda a história da compra do veículo. Pelo que tomei conhecimento, é uma vergonha o que o Vereador do mal aprontou para seu ex-amigo. Tudo pelo poder.

BANCO DO BRASIL
Tomei conhecimento que o Gerente do Banco do Brasil não possui interesse de conversar com os clientes do banco e saber dos problemas que a instituição causa aos usuários. Dizem que ele é metido à besta. Muitas reclamações chegam à coluna pelo péssimo atendimento do Banco aos usuários. Gerente, assuma a responsabilidade e passe a produzir e participar mais da administração.

MILAGRES
Dr. Potoca está revoltado com o pastor R. R. Soares. Ele está banalizando o milagre. Ele, em seu programa evangélico, prega que tem o poder de fazer milagres. Tremendo 171!!! Alguns otários chegam lá com dor de cabeça, dor de dente, dor no dedo, dor no braço e com uma oração simples os otários gritam que foram curados. Esse pastor engana os coitados de boa fé. É uma tremenda sacanagem. Deus quando fez milagres, fez em causa que não tinha jeito com remédio e sim com a fé. Esse pastor enrolão prega milagre com se fosse fácil. Fica enganando os pobres coitados dizendo que cura os otários em nome de Deus. Esse pastor é rico com o dinheiro dos fiéis. Ele prega seu programa em 3 canais de TV. Quem paga? Os otários. Dr. Potoca vai começar a acompanhar os discursos dos padres e pastores, pois Dr. Potoca não considera como sermão o que esses enganadores da fé pregam.
MILAGRES II
Esse pastor é cara de pau, toma dinheiro em nome de Deus, quando condiciona o amor de Deus com o pagamento do dízimo. Esse pastor, para mim, é um estelionatário. Um tremendo enrolão. Estamos caminhando em direção ao fim do mundo, já que essas palhaçadas não têm apoio de Deus. Deus não aceita esse tipo de orientação e enganação. Deus não fala com pecador. Vou investigar…

MILAGRES III
Na Igreja católica um padre que estava celebrando a missa transmitida pela Rádio Rural, no domingo, dia 12, chegou a pedir pasta, sabão, sabonete e escova de dente para os padres que foram passar 40 dias em missão. É uma vergonha, padre. Esses produtos são íntimos, são eles quem devem comprar. Será que com o que eles ganham não têm condições de comprar? É uma grande exploração. Pare com isso padre, pois é pecado explorar os outros e pregar a miséria. Não aceito esse tipo de sacanagem, de exploração. Por que os padres não fazem uma coleta entre eles para comprar? É porque só sabem pedir dos coitados e explorar os irmãos de boa fé.

MILAGRES IV
Eu tenho muita fé em Deus. Não preciso ir à igreja para ouvir e presenciar essas baboseiras. Minhas orações são diretamente com Deus. Ele me ouve, me apóia e me protege e está nesse momento me usando para falar essas coisas para que padres e pastores se toquem e pensem mais na palavra de Deus, nas ações honestas de Jesus Cristo e deixem de explorar e enganar os fiéis de boa fé. Deus sabe de tudo. Para mim, milagre não é cura de dor cabeça, dente, barriga e do dedo, é mais profundo. E esses pastores que usam o nome de Jesus Cristo devem deixar de banalizar o milagre, deixar de enganar os fiéis de boa fé. Deus não vai perdoar esses enganadores. Dízimo já engloba essas coisas.

PADRE
O padre Fábio de Melo, pelo jeito está usando a igreja para tirar proveito, não se veste como padre, tira uma de inocente para se aproveitar das oportunidades. Olha a diferença entre eles: Padre Marcelo gosta de igreja e o Padre Fábio de boate e está no meio das mulheres. Ele deveria escolher entre servir a Deus ou ao mundo artístico. Vá celebrar missa padre, o teu lugar é na igreja e não no palco!
BASA
A governadora Ana Júlia deixa o governo e assume o Banco da Amazônia em março, para fazer a mesma bagunça que fez no Estado do Pará.

ESTADO
Nicias Ribeiro está correto. Os governantes devem primeiro planejar e estruturar os municípios. O Estado é importante para o desenvolvimento da região, porém, os municípios que vão fazer parte não estão estruturados, não possuem plano de desenvolvimento. O que está escrito é diferente da realidade. Exemplo: Santarém não possui condições de ser a capital. Interesses pessoais e políticos devem ficar a margem, não acredito mais na possibilidade de nossa região se transformar em Estado.

ESTADO II
O PT não quer, o PSDB também não. Então, não vai adiantar questionamentos isolados. As pessoas que fazem parte do movimento Estado do Tapajós devem lutar por uma Santarém melhor. Questionar a falta de desenvolvimento de nossa cidade que está acabada sem perspectiva de desenvolvimento. Devem começar pela origem, para depois exigir o Estado.

ESTADO III
O Estado é difícil nesse momento. Quero o Estado, porém, sou realista e não adianta fantasia. Quanto a comissão já gastou com passagem e estadia e nada. Não adianta se iludirem com os políticos de Brasília, eles não possuem interesses no desenvolvimento da região. O movimento tem que começar pelos políticos do Pará, se eles não querem, não adianta gastar dinheiro do povo. Estou desacreditado com alguns políticos e com o desenvolvimento da região.

ESTADO IV
Uns lutam pelo desenvolvimento e pequeno grupo luta contra estrada, usinas, plantio e desenvolvimento da região. Querem expulsar as grandes empresas que se instalam na região. Já sugeri por várias vezes na coluna que esse movimento de ir a Brasília conversar com deputados não adianta. Tem que fechar os rios Tapajós e Amazonas, impedir a passagem de navios e outras embarcações. Esse movimento vai chamar a atenção do mundo e de todo o Brasil. Está faltando audácia, coragem e espírito de liderança. Enquanto o movimento não organizar um movimento audacioso, não adianta gastar o dinheiro do povo.

PALHAÇADA I
O Palhaço Tiririca, já travestido de Deputado Federal, o mais votado da história política brasileira, deu ontem o primeiro sinal de como vai ser sua atuação como parlamentar. Ele foi o único “palhaço”, entre os demais que não teve problemas para manifestar seu contentamento com o aumento aprovado na quarta-feira nos salários dos senadores, deputados federais, ministros e Presidente da República, em caráter de urgência e em sessão extraordinária. Que urgência? Pra quem?

PALHAÇADA II
A aprovação a toque de caixa  com percentuais que vão desde de 60% a 149%, precisou apenas de 5 minutos no Senado para se votar o caráter de urgência e o Decreto Legislativo. Aliás, como se trata de Decreto Legislativo, não depende de aprovação do presidente e terá validade a partir do próximo ano. A votação foi de 279 votos a favor e 35 contra. Os valores foram fixados em R$ 26.000,00, equivalente aos salários dos ministros do STF.

PALHAÇADA III
É comum os parlamentares não aprovarem vencimentos que não sejam os deles, com percentuais acima do comprometimento da  receita, alegando impacto nas finanças. Mas perguntar não ofende. Será que os 5 minutos necessários no Senado, foram suficientes para mensurar o impacto na gastança das contas públicas? Sem falar que isso terá efeito cascata, servindo de parâmetro para deputados estaduais e vereadores. A Lei respalda tudo direitinho. É a chamada isonomia. Ter amparo constitucional, pode até ter, mas não deixa de ser imoral. Essa é uma palhaçada de um tremendo mau gosto, que me perdoem os palhaços profissionais, mas é difícil competir em pé de igualdade com os nosso representantes.

BANANA
A ANEEL (Agência nacional de Energia Elétrica) deu uma banana aos consumidores de energia elétrica, ávidos por receber a diferença paga a maior por um erro na fórmula de cálculo dos reajustes tarifários, no período de 2002 a 2009. Esse “pequeno equívoco”, provocou um faturamento extra no período, de mais de 7 bilhões. É exatamente esse montante que a ANEEL se recusa a devolver aos consumidores. Olha só a alegação da agência reguladora: ”As concessionárias ficam protegidas e o consumidor perde o que foi pago a maior. A aplicação retroativa não tem amparo jurídico e sua aceitação provocaria instabilidade regulatória ao setor elétrico, trazendo prejuízos à prestação do serviço e também aos consumidores”, segundo justificativa do órgão regulador. Bela e convincente explicação, pra surrupiar o consumidor. Durma com um barulho desses. Sem falar que durante a cobrança abusiva, o Ministério das Minas e Energia, foi comandado respectivamente por Dilma Russeff e Édson Lobão. É isso mesmo, Dilma vai assumir a Presidência e Édson Lobão será reconduzido à mesma Pasta.

Por: EMANUEL ROCHA

Um comentário em “Bocão Ed. nº 812

  • 6 de fevereiro de 2011 em 11:21
    Permalink

    Será que ter fé em DEUs não é orar por aqueles que você julga errados, a fim de que o próprio DEUS te diga quem está errado ?

    E daí se os padres pedem sabonete e etc. não estão pedindo carros, mansões, estão pedindo coisas de necessidade básica.Ou será que julgam enriquecer, montando uma perfumaria ?
    Quanto ao Ms. RR. Soares, não é ele que tem poder, o poder vem de DEUS, realmente não tem graça ir lá e curar uma dor de cabeça, mas conheço um casal que não podia ter filhos, e ela conseguiu engravidar e o filho já está crescido e saudável.Eles receberam esta benção lá no Ministério do RR., mas não foi ele que fez, quem operou foi a fé que eles tinham em DEUS.

    Resposta

Deixe seu comentário aqui: