Sessão da Câmara de Itaituba termina em pancadaria

O que parecia mais uma sessão solene de rotina acabou transformando o plenário da Câmara de vereadores de Itaituba num verdadeiro ringue, onde o ”vale tudo” causou uma confusão generalizada com desmaio da vereadora Eva Gomes, envolvendo vereadores, assessores, partidários políticos e outros…
A baderna generalizada aconteceu na manhã de terça-feira, dia 14, onde a Polícia Militar precisou reforçar o efetivo com homens que estavam trabalhando na área comercial, já que o clima estava virando um barril de pólvora com a presença de simpatizantes da oposição e da situação representada pelo prefeito Walmir Clímaco.
Segundo informações do presidente Hilton Alves de Aguiar, quem causou todo o tumulto foi o assessor da Prefeitura e ex-vereador Israel Santos, que momentos antes da votação para a eleição da nova presidência da Casa, estaria fazendo pressão e até mesmo ameaças a vereadora Eva Gomes para que ela votasse na chapa apoiada pelo prefeito Valmir Clímaco, encabeçada pelo vereador Luiz Fernando Sadedck dos Santos.
Israel Santos no momento em que estava debruçado na mesa pressionando a Vereadora foi retirado pelo segurança da casa, gerando um tumulto com agressões de toda parte, sendo necessária a intervenção de homens da Polícia Militar que vieram em grande número acalmar os ânimos dos  mais exaltados.
Após o festival de pancadarias momentos antes do presidente da Casa abrir a sessão, novamente, sob  fortes pressões, a vereadora Eva Gomes desmaiou sendo amparado por populares e retirada da  reunião não retornando mais por estar emocionalmente abalado e sem condições de voto.
Como o clima esta tenso, muita gente xingando, agredindo-se uns aos outros, os vereadores João Crente, Luiz Fernando Sadeck e Marcos da Ideal enviaram documento à Justiça local pedindo o cancelamento da sessão, tendo o juiz Dr. Zeed Estevão mandado um oficial de justiça entregar uma liminar suspendendo a sessão ordinária sob pena de multa de cinco mil reais caso houvesse descumprimento.
O presidente da Casa não promoveu a votação para a escolha da nova presidência que tem duas chapas em disputa, uma pela oposição encabeçado pelo vereador João Bastos Rodrigues ”Cebola” e a outra pelo candiado do Prefeito, Luiz Fernando Sadeck. Mas colocou mesmo com protestos de Peninha e João Crente em votação a dotação orçamentária para 2011 aprovado por unanimidade.
Cezar Aguiar e Hilton ficaram sozinhos em plenário e aproveitam para fazer discursos de protesto onde o Vereador de oposição Cezar Aguiar (PR) disse que Itaituba não pode mais voltar aos tempos sombrios do coronelismo, onde os prefeitos mandavam nos vereadores, consideram uma atitude de violência e de desrespeito e o tumulto, segundo o Vereador, foi causado por pessoas ligadas ao prefeito Walmir  Clímaco.
Hilton disse estar decepcionado pela atitude do Prefeito em estar fazendo ameaças e pressionando os vereadores que querem votar na chapa encabeçada pelo vereador Cebola. Anunciou que os vereadores que estão sendo ameaçados serão retirados de Itaituba e somente retornarão no dia da votação para que não sofram constrangimentos nem ameaças de qualquer ordem.
Por sua vez, o líder de governo na Câmara, vereador Peninha, disse ao Impacto, que o prefeito Walmir Clímaco não teve nenhum envolvimento nos fatos e responsabiliza o presidente da Câmara, que segundo ele não tem pulso e nem palavra para comandar a Câmara, já que estaria agindo ao arrepio da Lei, inclusive querendo realizar a eleição indo contra os artigos 17 e 18 da lei Orgânica do Município. Depois de encerrada a sessão, o presidente da Câmara convocou os vereadores para uma reunião “Fechada” no gabinete para que fosse marcado um novo dia para eleição de escolha do novo presidente, mas embora houvesse esforços o clima pesado gerado no plenário antes não conseguiu levar a reunião a nenhum consenso e assim ficou indefinida uma nova data.

Por: Nazareno Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *