Presidente da Ferrari pede saída do chefão da F-1

Para Montezemolo, Ecclestone transformou a categoria em uma prisão

Luca di Montezemolo, presidente da Ferrari, voltou a polemizar em torno da Fórmula 1 no que diz respeito à situação fora da pista. Depois de afirmar que quer mais um carro no grid, ele criticou o atual momento da categoria, afirmando que as equipes se sentem como se estivessem em uma prisão. E deu como solução uma possível saída de Bernie Ecclestone do “cargo” de representante máximo da Fórmula 1.

– Estamos em uma encruzilhada. Temos a Fórmula 1 em nossos corações, mas não queremos nos sentir presos por ela.

Bernie é conhecido no circo como Supremo, justamente por ser o empresário detentor de todos os direitos da categoria. Alguns nomes envolvidos, como o ex-presidente da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) Max Mosley, já tentaram diminuir os problemas financeiros dos times com uma política de corte de gastos, mas ele deixou o cargo e a medida não prosseguiu.

Assim, Montezemolo afirmou se sentir refém das imposições de Ecclestone, revelando que as equipes não recebem uma parte satisfatória dos lucros da categoria, em acordo feito pelo Pacto de Concórdia, o que poderia gerar um racha na F-1.

– No final das contas sempre poderemos encontrar um promotor diferente, e percebemos que este não é um negócio tão complicado.

Do R7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *