TRE diploma Governador, Vice, senadores e deputados eleitos

(Foto: Wildes Lima)

O Tribunal Regional Eleitoral do Pará diplomou ontem os candidatos eleitos no pleito de outubro. A solenidade iniciou às 19h no Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia e a abertura foi feita pelo presidente da Justiça Eleitoral do Pará, desembargador João Maroja. O evento foi aberto ao público.

Do total de 66 eleitos, 41 são deputados estaduais, 17 deputados federais, dois são senadores que receberam seus diplomas juntamente com os suplentes (dois de cada Senador), o Governador e o Vice-governador. Os suplentes dos deputados estaduais e federais serão diplomados no gabinete da Presidência à medida que as contas de campanha forem aprovadas.

Os diplomados de ontem


n Governador eleito

– Simão Jatene (PSDB)

n Vice-governador eleito

– Helenilson Pontes (PPS)

n Senadores eleitos

– Flexa Ribeiro (PSDB)

– Marinor Brito (PSOL)

Dep. Federal Lira Maia

n Deputados federais eleitos

– Beto Faro (PT)

– Zequinha Marinho (PSC)

– Lúcio Vale (PR)

– Miriquinho Batista (PT)

– Cláudio Puty (PT)

– Zé Geraldo (PT)

– Josué Bengtson (PTB)

– Arnaldo Jordy (PPS)

– Zenaldo Coutinho (PSDB)

– Nilson Pinto (PSDB)

– Lira Maia (DEM)

– Wandenkolk Gonçalves (PSDB)

– Giovanni Queiroz (PDT)

Dep. Estadual Alexandre Wanghon

n Deputados estaduais eleitos

– Chico da Pesca (PT),

– Carlos Bordalo (PT)

– Valdir Ganzer (PT)

– Edilson Moura (PT)

– Bernadete Ten Caten (PT)

– Airton Faleiro (PT)

– Milton Zimmer (PT)

– Zé Maria (PT)

– Márcio Miranda (DEM)

– Manoel Pioneiro (PSDB)

– Sidney Rosa (PSDB)

– Alexandre Von (PSDB)

– Cilene Couto (PSDB)

– José Megale (PSDB)

– Ana Cunha (PSDB)

– Júnior Hage (PR)

– Luzineide (PR)

– Eliel Faustino (PR)

– Raimundo Santos (PR)

– Junior Ferrari (PTB)

– Tião Miranda (PTB)

– Eduardo Costa (PTB)

– Alessandro Novelino (PMN)

– João Salame (PPS)

– Fernando Coimbra (PDT)

– Pio X (PDT)

– Cássio Andrade (PSB)

– Belo (PSB)

– Hilton Aguiar (PSC)

– Pastor Divino (PSC)

– Edmilson Rodrigues (PV)

– Gabriel Guerreiro (PV)

– Luiz Rebelo (PP)

PEEMEDEBISTAS PROTESTAM E NÃO COMPARECEM NA DIPLOMAÇÃO

Em protesto, Antonio Rocha não participou da diplomação

Os deputados estaduais e federais eleitos pelo PMDB não compareceram à solenidade de diplomação. A ausência foi um protesto contra a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) que manteve o resultado das eleições ao Senado após a cassação do registro do presidente da legenda no Pará, Jader Barbalho, que teve mais de 1,8 milhão de votos, foi o segundo colocado (atrás do tucano Fernando Flexa Ribeiro), mas perdeu o mandato por ter renunciado ao cargo de senador em 2001. No lugar de Jader, foi diplomada a candidata do PSol, Marinor Brito, que teve 727,5 mil votos.

O PMDB elegeu quatro deputados federais: Wladimir Costa, Elcione Barbalho, José Priante e Asdrúbal Bentes, e fez uma bancada de oito estaduais (Simone Morgado, Martinho Carmona, Francisco Melo, Parsifal Pontes, Antônio Rocha, Paulo Jásper, Nilma Lima e Josefina Carmo). Nenhum deles compareceu ao evento.

Por meio de seu blog, o prefeito de Ananindeua, Helder Barbalho, também do PMDB, explicou as razões do protesto. “Partidos lutam por causas e seus integrantes possuem ideais, a despeito dos que tentam reduzir isso ao monotemático fisiologismo. O que move os que se unem em torno de uma legenda está bem acima disto. E é o que perpassa no alto que levará o PMDB do Pará, hoje (ontem), a não participar da solenidade do TRE de diplomação dos eleitos. Os eleitos de nosso partido farão um protesto silencioso para repudiar o atentado que o partido está sofrendo. O PMDB e a democracia”.

O presidente do TRE, João Maroja, disse que o protesto é legítimo e que não considerou que o ato tenha sido desrespeitoso ao Tribunal. “De maneira nenhuma. É um direto, por que não? Temos que respeitar as manifestações de cada um. Só lamentei porque queria dar um abraço em cada um deles”, disse Maroja, explicando que a ausência no evento de ontem não será empecilho para a posse. “Isso não vai empatar de serem diplomados e em nada afetará a posse em 1º de fevereiro”.

Os deputados poderão receber os diplomas no TRE, a partir do dia 7 de janeiro, quando o presidente voltará do recesso.

Da Redação

Deixe seu comentário aqui: