Encontro discutiu ações entre as universidades da Região Norte

Reunião da Ufopa

O fortalecimento da pesquisa e da pós-graduação, a qualificação e permanência de recursos humanos, a iniciação científica e a busca de novos modelos de gestão das instituições públicas de Ensino Superior foram os principais temas discutidos por reitores e representantes das universidades federais da Região Norte do país, durante o encerramento do encontro “Amazônia: desafio brasileiro do século XXI”, promovido pela Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) nos dias 16 e 17 de dezembro, em Belém (PA).

O debate teve por objetivo a busca por ações interativas entre as instituições da região amazônica. “As nossas universidades não têm a cultura de avaliação interna e de estabelecer parcerias institucionais, e isso é um problema”, afirmou o reitor da Universidade Federal do Pará (UFPA), Prof. Carlos Maneschy, que falou sobre os desafios para a implantação do modelo multicâmpi nas universidades da região. O reitor da UFPA destacou ainda outros desafios, como a melhoria dos sistemas de informatização e comunicação das universidades, visando uma disseminação mais eficiente da produção científica, e a criação de um ambiente muito mais propício para formar recursos humanos.

“É extremamente injusto avaliar as universidades de pequeno porte da Região Norte com os mesmos critérios das de grande porte do país”, ressaltou a vice-reitora da Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Profa. Ivonete Tamboril. Ela destacou a importância da iniciação científica na formação universitária. “Entendemos que a pesquisa é fundamental, por isso, deve começar na graduação. Por isso a nossa universidade possui mais de cem bolsas de iniciação científica”, afirmou. “É na graduação que devemos preparar os nossos alunos para a pós-graduação”. Criada em 1982, a UNIR também possui uma estrutura multicâmpi e mais de 50 cursos de graduação, com mais de 8 mil estudantes presenciais e 4 mil de ensino à distância. “Somos a única universidade pública no estado”.

Já a Pró-Reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), Profa. Izildinha Miranda, apontou o aumento do número de produções científicas e de bolsas de produtividade para os professores como grandes desafios para as universidades da região. “Precisamos também implantar novos modelos de gestão para as universidades e as parcerias são fundamentais para resolvermos esses problemas”.

Parcerias – “O processo de interiorização das universidades da Região Norte está servindo de exemplo para outras regiões do país”, destacou o reitor da UFOPA, Prof. José Seixas Lourenço, durante o encerramento do encontro. Na oportunidade, o Prof. Seixas Lourenço assinou um termo de cooperação entre a UFOPA e o Instituto Butantan, representado pelo Prof. Otávio Azevedo Mercadante, e recebeu do presidente da organização não-governamental Associação Panamazônia, Belisário Arce, a medalha “Grandes Amazônidas”, em reconhecimento ao seu pioneirismo no desenvolvimento do pan-amazonismo.

Na oportunidade, o Prof. Seixas Lourenço convidou as universidades da Região Norte do País a participarem de uma oficina preparatória para a Conferência Rio + 20, que será realizada em novembro de 2011. “Estamos conscientes da necessidade de colocar todas as universidades da Amazônia nas discussões da Conferência para o Desenvolvimento Sustentável Rio + 20, por isso vamos realizar, em abril do próximo ano, uma oficina preparatória em Santarém”.

(Maria Lúcia Morais – Comunicação/UFOPA)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *