Inmetro reprova 60% das aves vendidas em supermercados

Os objetivos dos fiscais eram dois: primeiro, verificar se todos os frangos, chesters e perus tinham etiqueta com o peso, o que é obrigatório. A outra coisa é ver se está descontado o peso da embalagem que, na etiqueta, é chamado de tara. Tara é o peso da embalagem.

Veja o relatório do Inmetro completo com os produtos analisados

O Inmetro realizou a blitz dos frangos, chesters e perus em cinco estados — Amazonas, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo, Sergipe — e em Brasília. Em todos esses lugares, além de verificar se as etiquetas informavam os pesos corretos, os fiscais deram dicas aos consumidores.

“Se o consumidor ao adquirir o produto tiver na dúvida se o peso está realmente correto, ele pode utilizar uma balança do próprio supermercado pra fazer a conferência”, explica Paulo Cesar Felipe, do Inmetro de Brasilia.

“Na balança do ponto de venda, esse produto tem que dar mais do que o peso líquido da etiqueta, porque seria o peso líquido mais a embalagem”, diz a fiscal Vera Lucia Goncalves.

Resultado da blitz nos supermercados: dos 1.865 produtos verificados, 1.091 foram reprovados. Ou seja, quase 60% ou não apresentavam etiqueta de pesagem ou tinham o peso errado. Muitas vezes sem o desconto da embalagem.

No Rio de Janeiro, 56,3% dos chesters e 35% dos perus foram reprovados. Os fiscais não encontraram frangos nos postos de venda, por isso eles não foram avaliados.

O mesmo aconteceu no Amazonas, onde 13,2% dos chesters e 17,8% dos perus avaliados foram reprovados.

“Nós tivemos oito amostras fora do tolerado”, aponta o fiscal.

Em Brasília, foram reprovados 14,3% dos chesters, 89,4% dos frangos e 17,9% dos perus.

No Rio Grande do Sul, 21,6% dos chesters, 28,7% dos frangos e 7,7% dos perus foram reprovados.

“Deveriam estar pesados, não estão”, diz o fiscal.

Em São Paulo, a reprovação atingiu 46,6% dos chesters e 52,3% dos frangos. Nenhum peru checado em São Paulo apresentou problema.

Por fim, Sergipe: 57,7% dos chesters, todos os frangos e 69,5% dos perus foram reprovados.

Os supermercados com produtos reprovados foram multados, mas têm direito de contestar a autuação.

Em outro teste recente, o Inmetro analisou 19 marcas de peito de frango congelado para verificar se a quantidade de água presente ultrapassava o limite permitido pela lei. Nessa avaliação, o resultado foi bem melhor: nenhuma marca desobedeceu o limite.

globo.com

Deixe seu comentário aqui: