Novo governo pode abrir 1.352 vagas

Para os interessados em ingressar no serviço público federal na área de Segurança Pública, o primeiro ano do governo Dilma Rousseff deverá ser marcado pela abertura de 1.352 vagas na Polícia Federal, nas áreas administrativa (para o nível médio) e policial (para o superior).

Os pedidos de autorização dos concursos estão em análise no Ministério do Planejamento. Para a área administrativa, serão 328 chances para agente administrativo. O cargo tem como requisito o ensino médio completo e proporciona remuneração inicial de R$3.203,97, incluindo o auxílio-alimentação, de R$304.

De acordo com a PF, o concurso deverá ser realizado imediatamente após a autorização do Ministério do Planejamento. E pelo fato da seleção para a área de apoio não prever curso de formação, o ingresso dos aprovados também será imediato.

A presidente do Sindicato Nacional dos Servidores do Plano Especial de Cargos da Polícia Federal (SinpecPF), Leilane Ribeiro, afirmou que o concurso irá ajudar a diminuir a sobrecarga a que estão submetidos os servidores administrativos, mas apenas em alguns setores, tendo em vista a elevada carência nessa área. “O número de vagas do concurso é insuficiente”, justificou.

Leilane Ribeiro argumentou que é importante, e tem sido priorizada pelo sindicato, a aprovação do projeto de reestruturação da carreira, que também está em análise no Planejamento. Entre as medidas previstas no projeto está a criação de 3 mil vagas, sendo 2 mil de níveis médio e médio/técnico e mil de nível superior. A proposta precisa passar também pela Casa Civil e Congresso Nacional.

No caso da área policial, serão 1.024 vagas, sendo 396 para agente, 362 para escrivão, 150 para delegado e 116 para papiloscopista. O plano do departamento é fazer duas rodadas de concursos, com 512 vagas, cada um.

No primeiro momento, seriam realizados, simultaneamente, os concursos para agente e papiloscopista, com o curso de formação para ambos acontecendo ainda em 2011. Posteriormente, e também de forma simultânea, seriam feitas as seleções para delegado e escrivão.

Os cargos de agente, escrivão e papiloscopista, todos com vencimentos iniciais de R$7.514,33, são destinados a quem possui o ensino superior completo em qualquer área. Já o de delegado, cujos iniciais são de R$13.368,68, é de exclusividade dos bacharéis em Direito. Para todos os quatro, é necessário possuir a carteira de habilitação (categoria “B” ou superior).

Em visita à cidade do Rio de Janeiro, no último dia 7, o ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, confirmou a programação da PF para 2011 e ainda afirmou que o órgão já possui uma programação anual de concursos para a reposição de policiais. “Para 2011, a previsão é de, no mínimo, mil vagas. Queremos manter a Academia sempre cheia, possibilitando à Polícia Federal suprir seus quadros em todo o país”, disse.

Na hipótese dos novos concursos para a área policial da PF seguirem o mesmo modelo das seleções abertas no ano passado, os candidatos terão que passar por provas objetiva e discursiva, avaliação psicológica, exame médico e exame de aptidão física, prova prática de digitação (apenas escrivão) e curso de formação, além de investigação social.

O concurso para a área administrativa da PF deve apresentar uma estrutura mais simples que a dos da área policial do órgão. No entanto, enganam-se aqueles que acreditam que em função disso a dificuldade na conquista de uma vaga de agente administrativo do departamento será menor.

Por esse motivo, a principal orientação dos especialistas é que os interessados em concorrer iniciem o quanto antes os estudos, antecipando-se ao lançamento do edital. E no caso da PF repetir o modelo da seleção anterior, realizada em 2004, os candidatos serão submetidos exclusivamente a provas objetivas, de Conhecimentos Gerais e Conhecimentos Específicos.

Com informações de MM Concursos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *