Falta de ajudante de obra faz preços da construção civil superarem a inflação em 2010

Construir ou reformar a casa ficou mais caro neste ano. A inflação na construção civil encerrou o ano em 7,58%, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (27) pela FGV (Fundação Getúlio Vargas). O valor é superior à inflação oficial do período, já em 5,63% no ano.

O motivo é a carência de mão de obra no setor, o que fez a inflação da assumir trajetória avançar de forma mais intensa, passando de 0,59% para 1,08% de novembro para dezembro, atingindo alta de 9,91% em 2010.

Entre os produtos pesquisados para cálculo do INCC-M (Índice Nacional de Custo da Construção – Mercado),  a FGV informou que as mais expressivas elevações de preços no setor em dezembro foram apuradas em ajudante especializado (1,41%), servente (0,89%) e pedreiro (0,78%).

Já as mais expressivas quedas de preços foram apuradas em vergalhões e arames de aço ao carbono (baixa de 1,81%), tubos e conexões de ferro e aço (queda de 0,43%) e massa de concreto (recuo de 0,21%).

A taxa, medida pelo INCC-M, é ainda mais que o dobro da inflação apurada no setor em 2009, quando os preços na construção subiram 3,22%. De novembro para dezembro deste ano, a taxa mensal do indicador também mostrou aceleração, de 0,36% para 0,59%.

O INCC-M representa 10% do índice usado como parâmetro para os reajustes do aluguel, o IGP-M (Índice Geral de Preços – Mercado), também da FGV. A instituição informou que os preços de materiais, equipamentos e serviços desaceleraram levemente de novembro para dezembro, de 0,15% para 0,13%, e encerraram o ano com alta de 5,45%.

Fonte: Agência Estado e R7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *