Dr. Jardel: “Colocamos mais de 200 traficantes na cadeia”

Dr. Jardel faz balanço da Polícia Civil

Um balanço feito pela Superintendência de Polícia Civil do Baixo e Médio Amazonas aponta que em 2010 foram apreendidos mais de 150 quilos de drogas na região Oeste do Pará, como cocaína, maconha, crack e êxtase, assim como foram presos cerca de 206 pessoas envolvidas no tráfico de substâncias entorpecentes.
Para o delegado Jardel Guimarães, a Superintendência atuou de forma positiva no decorrer do ano, principalmente com ações efetuadas em toda a circunscrição da regional, englobando diversos municípios do Baixo e Médio Amazonas, entre eles Óbidos, Oriximiná e Juruti. A iniciativa da Polícia Civil teve como objetivo combater o tráfico de drogas.
O delegado explica que as operações foram em conjunto com todos os órgãos do sistema de segurança pública, como as polícias Militar, Federal, Rodoviária Federal e o Corpo de Bombeiros. “Fizemos diversas ações aqui na nossa região e avaliamos positivamente, tendo em vista o número de atuações no combate ao foco principal, que é o tráfico de drogas”, destaca Dr. Jardel.
Segundo ele, a grande diretriz de sua administração à frente da Superintendência de Polícia Civil foi a repressão efetiva ao tráfico de drogas, principalmente por entender que o comércio de material entorpecente se desdobra em diversas modalidades de delitos, onde a sociedade requer ações mais eficientes da Polícia. Dr. Jardel enfatiza que grande parte das ações ocorreu em “bocas de fumo”, consideradas áreas de grandes distribuidores da região.
“Não cabia muito bem à sociedade dizer que em um determinado bairro existia uma boca de fumo, onde morava um policial nas proximidades. Era necessário que combatêssemos, também, as pequenas bocas de fumo, porque era através delas que se destruíam famílias de toda a região”, ressalta o Delegado.
EVOLUÇÃO – O desenvolvimento de Santarém, de acordo com Jardel Guimarães está trazendo novos métodos de criminalidade, como o assalto a agência do Banpará que ocorreu neste ano, na modalidade “Sapatinho”, mas que foi desvendado através de um trabalho conjunto da Polícia Civil com os demais órgãos de segurança pública.
Para ele, a Polícia Civil obteve o esclarecimento do fato e, que as pessoas envolvidas no crime foram identificadas através de Inquérito Policial, o que evoluiu o trabalho dos investigadores em termos de inteligência policial, com a troca de informações com outros órgãos.
“Nesse crime, tivemos a colaboração dos colegas da Policia Federal. O delegado Silvio Birro conduziu de forma competente a investigação que identificou todos os envolvidos no assalto ao Banpará”, analisou.
DEVER CUMPRIDO – Após a implementação da diretriz de sua administração no combate ao tráfico de drogas, o delegado Jardel Guimarães destaca que a sociedade não pode ficar condicionada a atuação dos traficantes, considerado o grande mal que atinge tanto o Brasil quanto a região Oeste do Pará e, que por isso a Polícia Civil deve coibir o comércio ilícito de entorpecentes.
“Nesses anos que estivemos à frente da Superintendência temos a certeza que cumprimos a nossa missão. Saímos com a sensação de dever cumprido, tendo em vista o combate efetivo ao tráfico de drogas. A gente deseja sucesso à nova administração e, que possa dar continuidade e implementação a esse tipo de trabalho de segurança pública na nossa cidade”, ressaltou Dr. Jardel, emocionado com o final de sua administração à frente da Superintendência de Policia Civil do Baixo e Médio Amazonas.
Por: Manoel Cardoso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *