Ronaldinho é a grande pechincha do mercado da bola

Ronaldinho é ferozmente disputado por clubes brasileiros e do exterior

A grande novela do mercado de transferências deste início de ano tem um nome: Ronaldinho Gaúcho. Pretendido por Grêmio, Flamengo, Palmeiras, e clubes do exterior, o meia é a pechincha da vez. Em comparação com valores astronômicos pagos a craques como Kaká e Cristiano Ronaldo – o Real Madrid gastou cerca de R$ 180 milhões e R$ 205 milhões por eles, respectivamente -, os R$ 17 milhões (referentes aos salários que ele tem para receber até o meio do ano, quando termina seu contrato) que o Milan pede para liberar o jogador é uma quantia considerada baixa. Aproveitando-se disso, os clubes não param de fazer propostas e especular sobre a chegada do jogador já no início de janeiro. Entre os interessados, os brasileiros largam na frente, especialmente Grêmio e Flamengo. O Grêmio está na frente na briga. Além do lado financeiro, há também a questão afetiva. De acordo com a diretoria do clube, os salários já estão acertados, embora os valores não sejam revelados. Além disso, a possibilidade de retornar ao seu time de coração agrada tanto a Ronaldinho quanto ao seu irmão e empresário, Assis.Já o Flamengo divulgou quanto ofereceu para o astro e aposta no amor que o jogador do Milan tem pela cidade do Rio de Janeiro e a proximidade com Patricia Amorim, presidente do clube. A vinda dele seria viabilizada através de uma parceria com a Traffic, que renderia salário de cerca de R$ 1 milhão ao jogador. O meia também poderia lucrar com ações de marketing, além de considerar o clube carioca uma boa opção para continuar em vitrine para o técnico Mano Menezes, da seleção brasileira.

Dos times brasileiros, o Palmeiras é o que tem a menor chance. Embora não tenha divulgado quanto ofereceu ao jogador, o lado financeiro poderia segurar o meia em São Paulo. Outro fator que conta é a boa relação de Ronaldinho com o Luiz Felipe Scolari, técnico do Palmeiras. Ambos trabalharam juntos na campanha vitoriosa da seleção brasileira na Copa do Mundo de 2002.

Entre os estrangeiros, dois times brigam com mais afinco pelo atleta. O primeiro é o Paris Saint-Germain, clube que Ronaldinho defendeu entre 2001 e 2003, quando saiu do Grêmio. Os franceses estão dispostos a pagar os R$ 17 milhões pedidos pelo Milan e mais cerca de R$ 1,5 milhão de salário. A familiaridade do meia com o ambiente e a possibilidade de se manter em um grande clube da Europa agrada principalmente Assis.

Outro possível destino é o futebol inglês: o Blackburn Rovers. Comprado recentemente por um grupo indiano, o clube ofereceu R$ 22 milhões (dez milhões de euros) ao jogador por ano para tirá-lo das mãos dos times brasileiros. O interesse surgiu a partir do baixo aproveitamento de Ronaldinho Gaúcho no Milan.
O turco Fenerbahce, time do brasileiro Alex, preparou uma proposta de cerca de R$ 13 milhões (seis milhões de euros), pelo jogador eleito duas vezes o melhor do mundo pela Fifa, de acordo com a imprensa local. Além disso, o norte-americano Los Angeles Galaxy também especula a chegada de Ronaldinho. Caso a negociação se concretize, ele atuaria ao lado do astro inglês David Beckham.

Com o futuro ainda incerto e várias propostas na mão, Ronaldinho deve definir seu futuro ainda nesta semana. O meia está no Rio de Janeiro, onde irá encontrar Adriano Galliani, vice-presidente do Milan, e fará os últimos acertos com os clubes interessados.

Do R7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *