Cais de arrimo da Vila Arigó ameaça desabar

Buracos são de grande dimensão

No verão, comerciantes e moradores enfrentaram a seca. Além de conviver com a poeira, transportar os materiais ficou difícil, pois com a estiagem os barcos ficavam muito longe dos comércios. Agora a preocupação é outra: as chuvas, que trazem uma série de problemas, dentre eles, a erosão.

Os dois grandes buracos que compõem o visual de abandono da Vila Arigó, no bairro Prainha, estão preocupando os comerciantes daquele perímetro. Após as fortes chuvas que caíram sobre a cidade nos últimos dias, o aterro foi cedendo. Segundo o morador Joaquim Cardoso, vários carros já caíram nos buracos. Para ele, o maior receio dos moradores é que todo o cais seja danificado com a erosão.

“Quando a chuva é muito forte alaga tudo e todas as casas daqui acabam sendo atingidas pelo aguaceiro, colocando em risco a vida de crianças, adultos e pessoas de idade que moram aqui”, revela Joaquim.

Quando foi iniciada, a obra do cais de arrimo projetava um porto de grande movimentação. Inacabado, o local poderia se tornar mais um ponto turístico da cidade por sua localização, mas hoje não passa de estacionamento para grandes carretas. Segundo os moradores, a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) já foi chamada diversas vezes. “Tem que resolver esse problema. Ou faz o cais ou devolve a praia. Porque do jeito que ta é só transtorno”, pede Joaquim.

Luana Leão com informações de Armando Carvalho

notapajos.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *