Advogado Raimundo Messias é homenageado no TCE/RR

Raimundo “Dinho” foi lembrado por seu irmão Dr. Paulo Sérgio

Neste ano de 2011 completará 8 anos da morte do advogado Raimundo Messias Oliveira de Sousa, o “Dinho“, que foi  brutalmente assassinado na cidade de Itaituba. Após exatos 50 dias de procura e investigações, a história do advogado teve um desfecho e o mistério de seu desaparecimento na época esclarecido: ele foi assassinado e enterrado na área de um posto de gasolina, de propriedade do senhor ALBENOR, dentro do perímetro urbano de Itaituba, Oeste do Pará.
ALBENOR MOURA DE SOUZA, NELLY MARIA OLIVEIRA SOUSA, ROGÉRIO FABRÍZIO MARANHÃO e LUIZ MIGUEL RODRIGUES LOBO, todos devidamente qualificados nos autos do processo 2003.2.000389-3, foram denunciados como incursos no art.121, §2 I e IV, art.155, §4, IV, art.211 c/c arts.29 e 69, todos do Código Penal e, ainda, art.10, caput, da Lei 9.437/97, porque segundo a denúncia, no dia 27/09/2003, os denunciados, agindo em acordo de vontades, teriam tirado a vida do Advogado. Ressalte-se, por oportuno, que os réus encontram-se livres em pleno gozo da liberdade, de acordo com a sentença de pronúncia proferida no dia 14 de julho de 2010 pelo Dr. Gleucival Z. Estevão, juiz de direito Substituto.
No cerimonial de posse do TCE/RR, ocorrido no último dia 04 deste mês, o Dr. Paulo Sérgio, que já era Procurador de Contas, mediante aprovação em concurso público de provas e títulos, foi nomeado Procurador Geral do Ministério Público de Contas do Estado de Roraima para o biênio e durante a sessão de posse, manifestou homenagem a seu irmão in memorian, a quem, segundo ele, foi o maior incentivador para deixar de ser professor de língua portuguesa e enveredar para o imponente mundo jurídico.
Pode-se observar que o incentivo deu resultados e originou perseverança. Nesse sentido, insta ressaltar as palavras de Thomas Edson, “Se todos nós fizéssemos as coisas que somos capazes, ficaríamos espantados com nós mesmos”. Por derradeiro, o Procurador encerrou o seu discurso de posse elogiando o Poder Judiciário no Pará e disse acreditar que ainda nesse ano os autores da morte de seu irmão venham a júri popular.
A homenagem ao  falecido advogado Dr. Raimundo Messias, inscrito na OAB/PA, foi acolhida com honras e méritos pelos membros do Tribunal que manifestaram apreço por este feito.
Por: Carlos Cruz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *