Servidores Públicos em Alerta

O governo Simão Jatene II começa a deixar os servidores públicos em alerta. As medidas tomadas pelo executivo mostram que tudo leva a uma extrema preocupação, se não mudar a rota no andar da carruagem. Quem sabe se não será mantida a velha fórmula com que alguns governam: “faça o que eu mando, não faça o que eu faço”. O executivo vem usando as mais esfarrapadas desculpas. Sai pela tangente sem preocupação alguma. Governadores eleitos em vários estados estão mais preocupados com os seus antecessores do que com aquilo que prometeram repetidas vezes á população. Estão realmente voltados para o orgulho pessoal.
Depois da disputa por postos e cargos, que não passa de uma tradição política, vem avirada para cima do povo.  A situação se agrava durante o tempo em que uns e outros estão sentados nas mais cobiçadas cadeiras. A banca de negociação funciona como um mal disfarçado em que vale mais o peso partidário das mais diversas siglas. O blocão formado pelos cobras criadas serve muito mais aos interesses pessoais do que as necessidades da população.
O alerta dos servidores públicos está direcionado para as primeiras medidas tomadas pelo governo Simão Jatene II. Ele pediu à Assembléia Legislativa que lhe devolva os projetos e Lei que foram encaminhados pelo governo anterior. São mais de uma dezena que não chegaram a ser votados. Entre os projetos, tem um que concede gratificação por tempo integral para os policiais militares. Benefício que vem sendo esperado por toda categoria. A decisão foi um choque de arrepiar a pele. Não havia necessidade de impor vontade prórpria.
Assembléia Legislativa é a casa das Leis. Os projetos já estão lá.Os senhores deputados estaduais são aqueles que decidem através do voto. Representam o povo do Pará. A eles cabe a responsabilidade de analisarem e fazerem as alterações precisas. A eles cabe a responsabilidade de fazeram as alterações precisas. Aprovam ou rejeitam para depois devolverem ao Executivo que sanciona ou veta. Isto leva a se formar uma onda de insatisfação. Iniciativa desta natureza serve de alerta a todos os servidores públicos dos mais diversos setores. Já sabem quem é o novo governante.É bem conhecido por suas imposições.
Já os trabalhadores da educação, através de sua entidade estão voltados para situações chocantes que possam ocorrer em relação ao Plano de Cargos, Carreira e Remuneração, (PCCR).  Num encontro com o atual secretário de Educação foi feita uma análise concreta daquilo que representa a realidade atual. Ouviram dele uma resposta, dizendo apenas que vai mandar analisar. Isto não quer dizer que fará a devida aplicação daquilo que se transformou em lei.
A decisão do governo em fazer voltar para suas mãos projetos que já estão sobre a responsabilidade dos deputados não surpreendem apenas os servidores, mas também os políticos, que no momento estão do lado do executivo. É muito estranho  o que está contecendo, antes mesmo daquilo que se pensava. As categorias estão ligadas nos descobramentos daqui para frente. Certamente haverá a tentativa de consolar alguns. Será muito dificil, após as medidas tomadas. Só resta mesmo aos servidores públicos ficarem em alerta.

Por: José Alves

Deixe seu comentário aqui: