Pará é o 2º no ranking de incidência de raios

Caem no território brasileiro cerca de 50 milhões de raios por ano

O Brasil é, atualmente, o País com a maior incidência de raios do mundo, segundo o Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Em termos gerais, caem no território brasileiro cerca de 50 milhões de raios por ano. O Amazonas é o Estado com a maior média anual de incidência de raios, seguido pelo Pará. Entre 2000 e 2009, foi registrado um aumento de 18% na incidência de raios em território brasileiro, tendência que, segundo a previsão do Elat, deverá se manter nas próximas décadas. Nesse período, as descargas elétricas causaram 1.321 mortes. Deste total, 18% foram registrados na região Norte.

Dentre as 1.321 mortes registradas entre 2000 e 2009, 29% ocorreram na região Sudeste; 19%, no Centro-Oeste; 17%, no Norte; 18%, no Nordeste; e 17%, no Sul. O Elat recomenda que, em dias de temporais, as pessoas se afastem de postes de iluminação, árvores, cercas de arame farpado e, se estiverem na água (praia ou piscina), saiam imediatamente ao menor indício de raios ou trovões, já que a água é altamente condutora de eletricidade. Outra dica é evitar falar ao telefone, principalmente os fixos com fio.

De acordo com o coordenador do Elat, Osmar Pinto Junior, os raios ocorrem em meio a tempestades severas, com ventos e precipitações intensas. Isso porque as nuvens de tempestade possuem partículas de gelo que, ao se chocarem, ficam carregadas eletricamente. Essas cargas, acumuladas, geram descargas elétricas, que são os raios. “Se uma nuvem não tem gelo, não produz descarga. E só há gelo em nuvens que ultrapassam os 6 ou 7 quilometros de altitude, no Brasil. As mais baixas causam chuvas, não raios”, afirma.

Da Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *