Bocão Ed. n° 816

SEFA
Vem pressão aí para arrecadar. O governo Jatene deveria conceder um prazo para os empresários saírem do sufoco. Início de ano, os empresários estão cheios de compromissos de final de ano e não podem sofrer pressão para satisfazer a vontade do Estado, quando sempre cumpriram com suas obrigações, tanto que durante os quatro anos de Ana Júlia a arrecadação cresceu, e mesmo assim os empresários vão sofrer pressão no mês que firmaram compromisso. Calma Jatene, vá devagar! Os empresários não têm culpa pelo rombo, não pode se sacrificar com erros e desvio de conduta. Na campanha, Jatene era um docinho, agora se transformou em fel…

BASA
Tomei conhecimento que o Banco da Amazônia de Santarém não cumpre o contrato de financiamento e não está sendo banco de desenvolvimento da Amazônia. O Banco tem prejudicado o crescimento da região, com taxas de juros absurdas e está prejudicando o desenvolvimento de uma empresa. Tomei conhecimento que os advogados pensam apenas em cobrar honorários, sem usar o bom senso e olhar para o desenvolvimento da região, quando estão pressionando o empresário, porém, o Banco não cumpre o que prometeu. O Banco da Amazônia deve pensar no desenvolvimento da região e não pressionar o empresário que tem possibilidade de pagar a dívida, até porque o que pagou ultrapassa o valor do financiamento e mesmo assim o Banco pressiona o empresário.

BASA II
O Banco da Amazônia está criando grave problema jurídico, podendo responder por indenização junto ao empresário prejudicado pelo departamento jurídico do Banco. Profissionais com experiência em financiamento e especialistas em operações do sistema financeiro advertem que o empresário, prejudicado com as decisões do Banco da Amazônia, em especial o departamento jurídico, deve procurar a Justiça, visto que o Banco deve analisar o financiamento com intuito de desenvolver a economia, e não prejudicar o empresário que deseja quitar a dívida e produzir.

BASA III
Voltado para desenvolvimento Econômico e Social, o Banco não faz seu papel, já que o empresário de um momento para o outro foi despojado das garantias que antes havia obtido na concessão de financiamento para a sua atividade, mesmo o Banco obtendo garantia do crédito. Nesse caso, o Banco da Amazônia está agindo à margem da lei, contra o empresário que desenvolve sua atividade honestamente. Segundo tomei conhecimento, a questão é de ordem política e não técnica.

ISENÇÃO DE TAXAS
Os vereadores poderiam criar uma lei isentando o cidadão da remoção, reboque e estadia, quando tem seu veículo rebocado por empresas sem a concordância do proprietário do veículo.  Os usuários não podem escolher qual a empresa, para fazer o transporte. Segundo os proprietários dos veículos, a escolha parte do policial que liga para a empresa quando vai haver batida. A taxa é imposta sem antes acertar com os usuários. Segundo comentários, os policiais estão levando vantagem. Outra taxa indevida é paga no Quartel, que cobra pela permanência sem cuidar dos veículos, uma vez que ficam a céu aberto.

ISENÇÃO DE TAXAS II
Segundo comentários, essa taxa não vai para os cofres do governo, então, vai para onde? Os serviços terceirizados devem ficar à escolha do proprietário do veículo e não da Polícia. O Ministério Público deve apurar para saber se realmente é verdade. O usuário não pode escolher a empresa que reboca, já que são escolhidas pelo policial. Se isso está acontecendo, é uma vergonha e alguém está auferindo vantagem com prejuízos de terceiros. Vereadores e Ministério Público, a palavra final com os senhores.

ALTER DO CHÃO
Muita reclamação do atendimento dos barraqueiros de Alter do Chão. Um turista pediu um peixe e após 2 hora saiu o peixe com sabor estranho. Pediu um refrigerante, foram comprar na Vila. Uma vergonha para nosso turismo. Quem deveria ser a Coordenadora da Vila é a senhora Irene Belo, pois entende como deve ser tratado um turista. E tenho certeza que ela saberia ensinar esse pessoal a tratar os turistas, que deixam lucro para o desenvolvimento da Vila Balneária.

ALTER DO CHÃO II
Não basta ter uma barraca, tem que saber oferecer o melhor com qualidade. Os barraqueiros não sabem tratar os turistas, a comida é péssima, demora no atendimento. Tem que treinar esse pessoal para não deixar má impressão. O turista disse que não retorna mais, culpa de um barraqueiro. Se a proprietária ou proprietário não possui competência, que entregue a outra pessoa e vá enxugar gelo.

ALTER DO CHÃO III
Pelo menos cinco turistas que curtiam Alter do Chão passaram maus momentos com o surto de diarréia, após deixarem uma barraca. Reclamaram de banheiros e da falta de higiene em algumas barracas. Cadê o coordenador da Vila? Ele faz o quê, e fica onde? Tem que trabalhar e fiscalizar. Não pode deixar à vontade os proprietários das barracas, que aproveitam da oportunidade para explorar, sem pensar no turismo.

CADASTRO
Em seus últimos dias de governo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vetou o Projeto de Lei, (PL) 263/2004, aprovado pelo Congresso em dezembro de 2010 que previa a criação do Cadastro Positivo, um banco de dados com informações pessoais e financeiras dos consumidores e que monitoraria os hábitos de consumo da população brasileira.

CADASTRO II
Pela forma genérica como foi aprovado pelo Congresso, o projeto representaria um retrocesso ao que já havia sido discutido na Câmara Federal, pois deixava tudo em aberto para posterior regulamentação. Agora o consumidor possui liberdade de escolha quanto à inserção de suas informações em um banco de dados, como determina o Código de Defesa do Consumidor (CDC).

INTRANSITÁVEL
As calçadas das ruas de Santarém estão uma vergonha, não tem mais espaços para pedestres. Quando não é mercadoria, são plantas tomando os espaços. O pedaço que sobra também não ajuda, já que o piso está totalmente desnivelado e cheio de buracos que fazem com que a todo o momento as pessoas tropecem, correndo o risco de cair e machucar.

JEITINHO POLÍTICO
Deverá chegar à Promotoria de Justiça denúncia de que em Monte Alegre estaria ocorrendo o nepotismo cruzado. Pessoa não qualificada conseguiu cargo comissionado e nem vai ao local para trabalhar. Porém, o denunciante garante que essas pessoas ganham como se fossem chefe de setor, mas não cumprem seu papel. Não custa o Ministério Público requerer da Prefeitura a folha de pagamento por Secretaria para comprovar e solicitar cópias das Notas Fiscais das empresas que fornecem matérias de consumo, visto que, segundo comentários, as empresas não transmitem confiança.

ILUSÃO
Tem muitos jovens ingressando no crime. E um fato que contribui é a impunidade. Afinal, não é raro vermos pessoas aparentemente bem sucedidas circulando em potentes carros e motos e sequer trabalham. Para os jovens que ainda estão formando suas personalidades é um incentivo. Assistem aos amigos se tornarem bem sucedidos no crime e passam a ter a certeza de que o crime compensa.

ILUSÃO II
Em alguns casos, os pais também possuem sua parcela de culpa. A criança ou adolescente chega em casa com uma bicicleta e os pais não investigam a procedência. Depois chegam com uma moto, com um carro e quando menos esperam, são surpreendidos com a Polícia em suas portas prendendo os filhos. A falta de limites, somada à omissão, pode levar ao crime e o resultado é sempre a cadeia. E para piorar, alguns pais terceirizam a educação dos filhos aos professores. O que é um grande equívoco. Os professores sentem na pele a falta de educação de berço. Alguns pais não impõem limites e sequer sabem com quem seus filhos estão andando. Há um ditado popular que diz muito: “Diga-me com quem tu andas e direi quem tu és”.

MILHÕES
Para que os leitores tenham uma noção do movimento financeiro de determinadas igrejas evangélicas e católicas, é bom saber que estão criando filiais em outros estados e a cada dia exigem dízimo para o investimento. O dízimo é para manutenção da igreja e o que acontece atualmente estão servindo para investimento de rádio, televisão, grandes prédios, mordomias de pastores e familiares. Está sendo uma vergonha, pois estão usando a palavra de Deus para tirar vantagem. Fogo nesses religiosos vestidos de vermelho e com espada para matar os fiéis de fome.

MILHÕES II
O fato que vem chamando a atenção dos mocorongos é o crescimento desse tipo de comércio. Existem atualmente em Santarém cerca de 800 igrejas evangélicas e católicas, com várias denominações instaladas até em garagens, casa de eventos, danceteria e cinema. Os fiéis pensam que pagando vão para o céu. Vão para o inferno, pensando assim. Orar e praticar o bem, isso sim, chama atenção de Deus. Tem igreja que anuncia rifa e bingo dentro da igreja. Que vergonha! Falta coerência entre Fé e Vida.

DE POLÍTICA
O setor do comércio não faz segredo de suas pretensões em lançar um candidato a Prefeito nas eleições do ano que vem. O sentimento desse importante grupo empresarial e que tanto contribui para o desenvolvimento da cidade é que chegou a hora de participar efetivamente do processo, já que até agora nenhum político da região, defendeu a classe junto às exigências absurdas do Fisco, que só pensa em saldo de caixa e não do desenvolvimento.

INUSITADO
Reclamações continuam chegando à coluna contra a atitude de determinados médicos, que dificilmente aceitam a marcação de consultas pela Unimed, no momento em que os usuários precisam. O usual é que tais consultas são marcadas com prazos elásticos. Quando se trata de consulta paga no ato, as coisas mudam de figura.

Por: EMANUEL ROCHA

Um comentário em “Bocão Ed. n° 816

  • 14 de janeiro de 2011 em 08:41
    Permalink

    É quando entra um novo coordenador, ele para justificar sua indicação, começa explorando os empresarios, enquanto deveria organizar internamente a adminsitração que é um porcaria. Para da entrada no protocolo, o contribuinte passa mais de 1 hora para um simples documento. As servidoras do protocolo até parece que atingiram a 3ª idade um lentidão que irrita. A estrutura interna da sefa em santarém,deixa a desejar.

    Resposta
  • 14 de janeiro de 2011 em 08:31
    Permalink

    Realmente pastores e padres, devem reaver seus procedimentos, estão disputando espaço para arrecadar mais. É uma vergonha a maneira como eles pedem o dizimo e oferta. Não pensam que as ´pessoas tem compromissos, quem saber deles. Deus não compactua com esse tipo de ação agressiva. Pensa senhores a palavra de Deus não é balcão de negocios. Vocês devem de confessar com Deus e redimir se seus pecados.

    Resposta
  • 14 de janeiro de 2011 em 08:16
    Permalink

    Em relação a UNIMED é verdade, uma vez questionei pq que qdo vamos nos consultar pela UNIMED só tem vaga pra 1 mês depois e particular as vagas surgem de imediato????? Me foi passada a seguinte informação: a UNIMED demoooooora muito pra passar o dinheiro ao médico. SERÁ VERDADE???

    Resposta
  • 14 de janeiro de 2011 em 08:13
    Permalink

    é isso aí,
    conheço um caso que deixou um bom emprego para ser pastor, quando lhe perguntei o porque da atitude, respondeu-me : é um chamado de DEUS.

    Resposta
  • 14 de janeiro de 2011 em 08:11
    Permalink

    Realmente Alter do Chão está deixando a desejar…. Imagine as pessoas que passam o dia interio tomando aquela cervejinha na ilha… vão ao banheiro oooooonde?
    Sem contar que realmente os barraqueiros demoram muito no atendimento, eu mesmo fui vítima do péssimo atendimento.
    É HORA DE MUDAR!!!!

    Resposta
  • 13 de janeiro de 2011 em 17:45
    Permalink

    Realmente as igrejas estão explorando o povo. Deus salva sem dinheiro. percebemos que a cobrança do dizimo está acima da palavra de Deus. Não concordo com esse procedimento. O dizimo é uma obrigação.

    Resposta
  • 13 de janeiro de 2011 em 17:39
    Permalink

    Ess bocão é muito bom. gosto de ler, pela coragem e audacia. o impacto é o único jornal que fala a verdade sem medo. Continuem assim, precisamos do impacto para defender agente e falar o que agente quer ler.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *