Praça Monsenhor José Gregório, conhecida como “Praça da Matriz”

Por: Allan Patrick

A Praça Monsenhor José Gregório, conhecida como “Praça da Matriz”, devido sua localização em frente a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, no centro da cidade. A primeira Igreja a ser construída em 1661, de taipa, no Largo do Pelourinho, onde era o centro da Vila, hoje Praça Rodrigues dos Santos. No centenário da fundação de Santarém, em 1761, deu-se início a construção de uma nova Matriz. A edificação da Igreja sofreu, ao longo do tempo, restaurações e modificações em sua arquitetura original.

Hoje a “Praça da Matriz” é palco de muitos eventos e movimentos, inclusive as “Festividades do Círio”. Quem nunca namorou no coreto central? Quem nunca se deliciou com um caldo de cana na Garapeira Ypiranga? Quem nunca freqüentou a Igreja da Matriz?

A você santareno, que está distante de nossas belas arquiteturas, vamos matar um pouco a saudade com fotos atuais da Praça Monsenhor José Gregório “Praça da Matriz”. Afinal de contas, recordar é viver!

Confira as fotos:

Um comentário em “Praça Monsenhor José Gregório, conhecida como “Praça da Matriz”

  • 4 de maio de 2016 em 20:22
    Permalink

    Dos relatos históricos mencionados, eu que sou domiciliada nesta cidade há cerca de 31 anos, me emociono com fatos citados. É como se eu vivenciasse a imagem que vocês nos colocam. Sim, é de entristecer as crísticas postas, infelizmente, ainda perduram, alguns com agravantes.Continuem amando Santarém e tudo de natural e cultural que ela ainda nós oferece. Porém, mesmo preocupada com a realidade social, política e ambiental que se apresenta em santarém, não ser parida nesta terra ribeirinha, de todo o meu coração, Deus é testemunha: “é minha terra tão querida”.

    Resposta
  • 11 de maio de 2012 em 10:14
    Permalink

    Que bom rever essas imagens. Faz 42 anos que deixei Santarém e tudo parece estar como antes….garapeira Ipiranga…. Parece que o cine Olímpia fechou, não é isso? Ô saudade danada!!!

    Resposta
  • 19 de novembro de 2011 em 02:11
    Permalink

    Esta praça para mim tem um valor sentimental muito grande, pois quando garoto e muito pobre, a minha maior alegria era fazer as trocas dos gibís na saída do vesperal do cine Olímpia, na minha visão de criança, a praça com suas árvores, seu lindo coreto, a tradicional garapeira Ypiranga e a Matriz, era o máximo da beleza. Pena que hoje, a praça, que ainda tenta ser bela, porém, infestada por camelôs que não medem esforços para torná-la feia e suja, parece abandonada. Senhora Prefeita será que não dá para fazer um pequeno esforço e retirar este camelódromo da principal praça da cidade, ainda dá tempo, tenho certeza que a grande maioria dos seus eleitores lhe apoiarão, o povo gosta de ver a cidade limpa, porém a principal atitude tem que vir dos administradores, manter a cidade limpa e exigir do povo este simples ato de amor a cidade.

    Resposta
  • 19 de novembro de 2011 em 00:26
    Permalink

    sinto mtas saudades!

    Resposta
  • 17 de novembro de 2011 em 13:01
    Permalink

    Concordo com o Jorge Cavalléro, acho que é do meu tempo, e a Garapeira Ypiranga além de servir aquela garapa gostosa, era o ponto de encontro dos boleiros da época, debaixo dos benjaminzeiros que tinham as raízes polidas de tanto os caras esfregarem as solas do sapatos, quanta saudade!!!!!

    Resposta
  • 20 de abril de 2011 em 15:48
    Permalink

    Estou morrendo de saudades da minha tera, e vivo procurando na internet notícias e fotos.

    Resposta
  • 11 de abril de 2011 em 12:48
    Permalink

    Eta, saudade! olhar do alto da RF, e ver aquela imensidão de agua ” Rio Tapajós” azulzinho que lindo! ah! como tenho recordações daquela vista que enche nossos olhos de belezas.

    Resposta
  • 24 de março de 2011 em 10:16
    Permalink

    Visitei Santarém em 2008 e 2009 e fiquei triste de ver a cidade muito desorganhizada, sem codigo de postura, as ruas e casas muito sujas. A Praça da Matriz tambem muito suja e um camelodromo que não justifica. Que saudades em do tempo que a cidade era a verdadeira Perola do Tapajos e todos nós moradores, nos orgulhavamos da nossa cidade.

    Resposta
  • 11 de fevereiro de 2011 em 17:02
    Permalink

    QUER ME MATAR É?
    Quantas saudades das vesperais do Cine Olimpia e na saida o indispensável pão doce com garapa na eterna Garapeira Ypiranga.
    Aos domingos a noite santa missa ai mesmo nas escadarias da Igreja Matriz. Nossa…quanta emoção !
    Os passeios pela praça durante os festejos do cirio quando chegavamos a dar umas trezentas voltas ao redor dela, e quando tinha uma paquera o número aumentava consideravelmente, fazendo o Bolt parecer amador.
    Tempo bom !!..tempo!..tempo!!!!!

    Resposta
    • 11 de abril de 2011 em 12:51
      Permalink

      Jorge, realmente vc recorda muito bem Santarem, já sei quem é vc.

      Resposta
  • 1 de fevereiro de 2011 em 18:21
    Permalink

    Q saudade… + logo estarei aí.
    Q bom ver minha terra.

    Resposta
  • 20 de janeiro de 2011 em 14:42
    Permalink

    Oi pessoal………foi muito bom e emocionante ver estas fotos…..SAUDADES…..
    Edson Mitsuya
    Bauru/SP

    Resposta
  • 18 de janeiro de 2011 em 18:43
    Permalink

    revendo essas fotos a saudade só faz aumentar, pois recordo de tudo principalmente na época em que morava nos altos da Matriz (Tiagão).
    abraços para todos em especial à minha amiga Evanilza (Eva), que reside bem proximo da Matriz. Parabenssssssssssssssssssssssssssssssss

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *