Geração de emprego é recorde em 2010

Construção civil foi um dos setores que mais gerou empregos (Foto: Adauto Rodrigues/ Arquivo)

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) divulgou ontem, os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Balanço efetuado pelo Dieese/PA sobre a trajetória do emprego formal mostra que em 2010 foram feitas em todo o Estado um total de 294.940 admissões contra 233.639 desligamentos, gerando um saldo positivo de 35.394 postos de trabalhos no setor formal da economia.

No mesmo período de 2009 o saldo também foi positivo, só que bastante inferior ao alcançado este ano. Foram feitas naquela oportunidade 254.970 admissões contra 247.590 desligamentos, gerando um saldo positivo de 7.380 postos de trabalhos com um crescimento no emprego formal de 1,34%. A diferença no número de empregos gerados entre 2009 e 2010 é de cerca de 28 mil postos de trabalhos.

Entretanto, se forem consideradas as declarações feitas fora do prazo e alguns adiantamento de informações do Relação Anual de Informações Sociais (Rais), o saldo de empregos formais no Pará em 2010 é recorde absoluto, atingindo 52.297 postos de trabalhos gerados (este alias foi o critério adotado pelo Ministério do Trabalho para a divulgação dos empregos formais).

Segundo interpretação do Dieese/PA, mesmo com a queda na geração de empregos formais verificadas em dezembro de 2010 (sem considerar o adiantamento de parte das informações da Rais), o Pará registrou o segundo maior saldo desde a criação da série histórica do Caged, em 1992. Foram feitas em todo o Estado em dezembro 20.279 admissões contra 25.907 desligamentos, gerando um saldo negativo de 5.628 postos de trabalhos no setor formal da economia, com um decréscimo de 0,92% no número de postos de trabalhos em relação ao mês de novembro/2010.

Ainda segundo o Dieese, em 2010, com a retomada do crescimento da economia paraense e de todo o Brasil, pode se observar desde o inicio do ano uma tendência de crescimento do emprego formal.

SETORES

Quase todos os setores econômicos do Estado apresentaram crescimento do emprego formal, a exceção ficou por conta da administração pública que apresentou decréscimo na geração de empregos formais.
Na outra ponta o setor que mais gerou postos de trabalhos formais em 2010 no Estado foi o setor serviços, seguido pelo comércio, construção civil e extrativismo mineral.

Diário do Pará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *