Escola precisa interromper aula após alagamento de salas

Salas ficaram alagadas

Após a chuva que caiu sobre a cidade durante noite de ontem, as aulas na Escola Estadual Terezinha de Jesus Rodrigues ficaram comprometidas, pois algumas salas amanheceram alagadas.

E os estudantes estão inquietos com a situação, tendo em vista que o inverno está apenas começando.

“Quando chove a gente tem que sair pra ficar tendo aula ali na área, um ambiente muito ruim”. Lamenta o estudante Alberto Torres.

A aluna Adriele Feitosa, cansada de ter que conviver com o problema, reclama seus direitos. “Nós não vamos nos conformar com isso, nós queremos algo melhor”.

Segundo a diretora do colégio, a escola não passa por uma reforma desde a sua inauguração. E afirma que os problemas com a parte elétrica da escola é o que mais preocupa.

“O nosso grande problema hoje, na Escola Terezinha, além de outros, mas o mais agravante mesmo, é que quando chove nós temos a parte elétrica, que ela está ressecada, está desde 91, nunca mudou essa fiação elétrica e quando chove as lâmpadas, elas pingam e a gente fica com medo de acender as lâmpadas ou os ventiladores, correndo um risco de um curto circuito”. Informa a diretora Glória Maria dos Santos.

Os alunos por sua vez pedem uma ação do poder público. “Eles entram, só que não fazem nada, só que eles têm que prestar atenção nas escolas estaduais, investir, reconstruir, fazer mais construção, assim, preservar a escola, porque se eles preservarem pode ter certeza que a gente que também nós iremos preservar”. Analisa o estudante Mateus Silva.

Tâmia Lacerda com informações de Magna Santos

notapajos.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *