Prédio do Incra em Santarém vira elefante branco

Prédio e veículos sendo deteriorados pelo descaso e pelo tempo

O novo prédio do Incra, que deveria ser uma solução para maior comodidade de funcionários e usuários, acabou se transformando em um problema dos maiores, motivado por más administrações passadas. E o pior, é que o prédio, deteriorado por completo, guarda em seu interior e nos contornos de sua arquitetura o formato de um elefante branco. O prédio parece fadado a ficar abandonado para sempre.
Histórico da degradação – No ano de 2005, o então superintendente do órgão em Santarém, Pedro Aquino, conseguiu junto ao Incra de Brasília, um recurso no valor de R$ 1 milhão e seiscentos mil reais que seria destinado à construção do novo prédio da Superintendência do Incra em Santarém. Curioso, é que passaram mais de cinco anos e o prédio, localizado na avenida Presidente Vargas, no bairro do Caranazal, ainda não foi terminado, muito menos com esperanças de um dia ser inaugurado.
Procurando por explicações, a justificativa para  a paralisação das obras é que faltaram R$ 176 mil Reais que seriam usados na pintura e na parte elétrica. Enquanto isso, o prédio usado para abrigar funcionários e equipamentos, localizado na avenida Rui Barbosa, com aluguel no valor de R$ 34.600 reais por mês, em cinco anos, está custando mais caro que o valor que seria usado na reforma do prédio. Uma vergonha!
Antro de avacalhações – Como se não bastasse tanto descaso com o patrimônio público, que se deteriora a céu aberto e à vista de toda uma população, ainda existem os escândalos dos carros. As viaturas, que deveriam servir para uso de funcionários do Incra em Santarém, haja vista que foram compradas pela Superintendência do órgão na Capital Federal, estão fora de uso, por conta das intempéries do tempo (sol e chuva) a que estão sendo submetidas.
São trinta viaturas novas, pegando sol e chuva. Segundo especialistas em pintura automotiva, o carro que fica exposto mais de seis meses ao sol e chuva, perde 50% de sua pintura original, sem contar os problemas que podem ser ocasionados em peças do veículo, na parte elétrica e no motor. Estas e outras leviandades com o dinheiro público, devem ser investigados a fundo pelo Ministério Público Federal. Espramos que a presidente Dilma Roussef, ao tomar conhecimento deste descaso público, possa fazer uma auditoria e chegar aos culpados por tanto desmazelo na Superntendência do Incra em Santarém.
Por: Carlos Cruz

Um comentário em “Prédio do Incra em Santarém vira elefante branco

  • 21 de Janeiro de 2011 em 11:04
    Permalink

    Isso é um discaso e um desprezo ao intelecto e senso do povo Santareno, ou seja estão nitidamente nos chamandos de Burros Cegos…

    Resposta
  • 21 de Janeiro de 2011 em 08:51
    Permalink

    Me de um carro desse,to precisando……….kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *