TCE tem estoque de mais de 9 mil processos

Acompanhado do Chefe da Casa Civil, Zenaldo Coutinho, o governador Simão Jatene esteve reunido por cerca de uma hora e meia, na sala da presidência do Tribunal de Contas do Estado (TCE), com os conselheiros Nelson Chaves, Lourdes Lima, Luis Cunha, Ivan Cunha e Cipriano Sabino e com a procuradora-geral do Ministério Público de Contas do Estado, Maria Helena Loureiro. Durante a visita de cortesia, os conselheiros destacaram as dificuldades em zerar o estoque de mais de 9 mil processos pendentes de julgamento. Um dos problemas é que o Tribunal conta, atualmente, com apenas cinco conselheiros. Duas outras vagas estão abertas e uma delas é de indicação do governo do Estado. Simão Jatene disse que ainda não pensou em um nome.

No ano passado, a então governadora Ana Júlia Carepa indicou o nome do deputado estadual Júnior Hage para o cargo, mas Jatene retirou todos os projetos de autoria do Poder Executivo da Assembleia Legislativa, inclusive a indicação. Hage alega que o nome não pode ser modificado por Simão Jatene e ameaça entrar na Justiça caso se sinta prejudicado. “É um direito do deputado”, declarou o governador. Segundo ele, os juristas do Estado estão analisando o caso.

Jatene recebeu das mãos do conselheiro Ivan Cunha o relatório e parecer prévio das contas do Governo do Estado, exercício de 2009. “Esse modelo foi criado pelo Cipriano Sabino e nós estamos aperfeiçoando. Aqui tem a história de onde foi parar todo o dinheiro do Pará em 2009”, disse Cunha.

Do: ORM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *