Trabalhador comete suicídio nas casas do PAC

Raimundo foi encontrado já sem vida, pendurado em uma corda

A Polícia Civil continua investigando as causas da morte do trabalhador Raimundo Nonato, conhecido como “Preá”, que aconteceu no último final de semana em uma das casas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), no bairro do Uruará, em Santarém. O indício é de que o trabalhador cometeu suicídio.
Segundo a esposa de Raimundo Nonato, que pediu para não ter a identidade revelada, há alguns dias seu marido vinha agindo de forma estranha e, que em certas ocasiões tentou lhe agredir fisicamente. Para ela, vários problemas, entre eles de ordem financeira, levaram seu marido a tirar a própria vida.
“Raimundo já tinha tentado me espancar e por causa de outros problemas vinha falando que queria se matar”, explicou a doméstica.
Raimundo foi encontrado morto por parentes, com uma corda amarrada no pescoço, dentro de uma das casas das obras do PAC, no Uruará. Dezenas de pessoas estiveram no local acompanhando a cena “macabra” de Raimundo Nonato.
Peritos do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPC) e investigadores da Polícia Civil também estiveram no local fazendo as primeiras averiguações do caso. A Polícia Civil informou que abriu Inquérito para apurar a morte de Raimundo e, que os procedimentos deverão ser concluídos dentro de 30 dias.

Por: Manoel Cardoso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *