Médica acusada de quebrar pescoço de bebê durante parto

Crianças são as maiores vítimas da violência

A médica obstetra do Hospital de Unidade Mista de Concórdia do Pará, conhecida apenas como Iza, está sendo acusada de provocar a morte de um bebê enquanto realizava seu parto, na manhã de ontem.

Segundo contou o pai da criança à Polícia, a médica teria se recusado a fazer uma cesariana porque achava melhor que o parto fosse normal. Em depoimento, o pai do bebê disse que, ao puxar a criança, a médica quebrou o pescoço dela, causando sua morte. O pai, logo após o parto, procurou a Polícia para registrar uma ocorrência contra o hospital.

Segundo o delegado Cristino Sanches Júnior, o fato que mais chama a atenção é a forma como agiu a médica. Segundo os pais da criança, Iza teria apenas comunicado à família que a criança tinha morrido e dado a declaração de óbito, sem mais explicações. “Ela não poderia ter dado a declaração de óbito, sendo que a morte pode ter sido por negligência de seu trabalho”, disse o delegado.

Com o depoimento do pai, será aberto um inquérito policial para investigar as causas da morte da criança. O delegado Cristino já autorizou a perícia de necropsia no corpo do bebê, que foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Castanhal.

A mãe da criança está hospitaliza e seu estado ainda não é conhecido. A médica responsável pelo parto não foi localizada pela reportagem.

No Amazônia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *