PF apreendeu R$ 6 mil em notas falsificadas

Notas falsas apreendidas pela PF

Todo cuidado é pouco na hora de receber dinheiro. Quando menos se espera pode ser que um desconhecido tente passar uma nota falsificada. Nessa hora, o que vai determinar se a pessoa vai ser enganada ou não é a atenção.

Segundo informações da Polícia Federal (PF), somente em 2010 foram apreendidos R$ 6.980 em notas falsificadas no Pará. São, geralmente, notas de R$ 20 e R$ 50, que são introduzidas no mercado através de compras em bares, festas noturnas e feiras livres, onde a distração é maior.

Segundo o delegado da PF, Uálame Machado, a maioria das falsificações encontradas no Pará é feita de forma grosseira. “Normalmente elas são passadas quando as pessoas não conseguem identificar direito os elementos de segurança”.

Foi em um momento de distração que a comerciante Mariuza de Moraes foi enganada e recebeu como pagamento de um perfume uma nota falsa de R$ 100. “Uma moça simpática veio comprar um perfume aqui comigo. Ela levou uma colônia e R$ 60 de troco”, explica ela. Só depois que Mariuza tentou pagar um serviço com a nota de R$ 100 entregue pela mulher é que percebeu que o dinheiro não tinha valor. “Nunca tinha acontecido isso comigo. Eu não reparei que era falsa. Eles pegam a gente de surpresa”.

O prejuízo poderia ser evitado se a comerciante soubesse identificar os elementos de segurança que compõem as cédulas verdadeiras. Segundo o gerente de Meio Circulante do Banco Central no Pará, José Nilton Nunes, a responsabilidade de identificar as falsificações é do próprio cidadão. “As cédulas falsas não são ressarcidas pelo Banco Central por isso é importante que a população saiba identificar”, afirma.

DICAS

Notas falsas apreendidas pela PF

Os elementos que caracterizam uma nota verdadeira podem ser identificados por qualquer pessoa em questão de minutos. Nas cédulas da primeira família do Real -as que correspondem aos modelos das notas de R$ 20, por exemplo – possuem uma marca d’água que pode ser vista se a célula for colocada contra a luz, e que é difícil de ser falsificada. Outro elemento é o chamado registro coincidente que diz respeito ao desenho das Armas Nacionais impresso de um lado da nota e que deve se ajustar perfeitamente ao que está no verso da cédula. Mais uma forma de comprovar se a nota é verdadeira é identificar se os desenhos impressos no dinheiro estão em alto-relevo.

Já para as notas da segunda família do Real – as novas cédulas de R$ 50 e R$ 100 que entraram em circulação no ano passado – é possível identificar a faixa holográfica, onde quando se movimenta a nota se vê alguns efeitos; o número escondido, que pode ser identificado ao colocar a nota na altura dos olhos, na posição horizontal e o próprio tamanho das cédulas que são diferenciados para cada valor.

(Diário do Pará)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *