Escola santo antônio pode desabar e ameaça alunos

 

Parte da Escola Santo Antônio pode desabar, por falta de atenção

Na semana passada noticiamos o início da construção de algumas escolas que há mais de dois anos foram literalmente abandonadas pela Secretaria de Educação do Município, entre elas a escola da comunidade de São João – km 124.

Dando continuidade à série de reportagens especiais sobre a educação do principado Belterra, informamos neste espaço a triste situação da Escola de São Pedro Travessão, km 124 da BR 163. Segundo o vice-presidente da associação de moradores daquela comunidade, Abraão Campos, a Prefeitura nunca construiu uma escola decente no vilarejo São João, sendo que a primeira escola construída pelos próprios moradores oferece risco e à integridade física dos alunos. Então, os moradores construíram uma outra escola de madeira onde atualmente os alunos estão estudando.

Mas o maior destaque desta edição é a escola de Ensino Fundamental Santo Antonio, que é considerado pela população da bela terra como um dos mais importantes educandários da jovem cidade. As estruturas dos antigos pavilhões do Colégio Santo Antonio já não oferecem segurança para os alunos. Recentemente o Poder Municipal transferiu temporariamente o alunado daquela escola. Como todos os prédios que foram construídos na época da Companhia Ford são considerados como patrimônio histórico da União, os pavilhões da Escola Santo Antonio, segundo a lei, não podem ser descaracterizados e o prédio deve ser recuperado com o modelo original,

há aproximadamente um ano a população espera por providências do Poder Público. Nossa reportagem ainda não localizou nenhum representante do IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, órgão que segundo a Prefeitura, tem a responsabilidade de recuperar a estrutura do imóvel. A demora na recuperação de todas as salas está mobilizando uma legião de ilustres belterrenses que moram em outras regiões do País e até do exterior. Esses belterrenses formam, através da internet, uma grande corrente de solidariedade a favor de uma urgente revitalização da histórica Escola Santo Antonio.

Entre os internautas encontramos antigos alunos desta instituição de ensino como: o odontólogo Paulo Feitosa e o empresário Eduardo José, que também externam profunda tristeza em saber que a Escola Santo Antonio ainda não recebeu atenção especial dos governantes.

 

Por: N. Silva / Fone: (93) 9194-4597

 

 

 

Um comentário em “Escola santo antônio pode desabar e ameaça alunos

  • 27 de janeiro de 2011 em 18:12
    Permalink

    Como ex aluno deste educamdário manifesto também minha tristeza com o descuido com o nosso patrimônio histórico. ^’e hora de valoriarmos o que é nosso.
    Prof. MSc. Edilberto Moura – Manaus-Am

    Resposta
    • 6 de abril de 2011 em 18:20
      Permalink

      Realmente é uma vergonha o que esta acontecendo, estou a disposição para quaisquer providencias. Não nasci em Belterra, mas casei com alguem daí e adoro esta cidade.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *