O dia da previdência social e o aposentado

Segunda feira, dia 24 do corrente mês, foi o dia nacional da PREVIDÊNCIA SOCIAL. No dia seguinte, 25, os aposentados que recebem acima de um salário mínimo, (que até hoje não está decidido, se de : quinhentos e quarenta , quinhentos e cinqüenta, mais a Presidenta pode dar mais oito reais e chegar, até quinhentos e cinqüenta oito reais), passaram a receber o seus aposentos com o acréscimo de 6 (seis) % por cento, porque a PREVIDÊNCIA não agüenta um aumento maior.

Eles não sabem como e o que fazer para dar um aumento maior para as aposentadorias. Ora, isso não é difícil, basta, verificar o seguinte: A começar pela própria PREVIDÊNCIA, a grande quantidade de processos de falcatruas e muitos desvios ou, em outras palavras, bem popular, as famosas, propaladas e intermináveis roubalheiras, dentro da Previdência Social. São pessoas recebendo aposentadorias de falecidos e outras inúmeras, desviando das mais diversas formas os valores, como os arrecadados nas contribuições mensais de particulares e empresas.

A seguir pode-se moralizar os aumentos dos parlamentares, ocorrido no final do ano que passou. Todos se consideram que o aumento é legal, mas não tem a mínima preocupação com o que é imoral. Se consideramos que além do aumento, eles têm moradia, combustível, assessores, jardineiros, mordomos, empregadas domésticas, academia de ginástica, alimentação e passagens aéreas, pagos pelo contribuinte.

Aliada a isso, as pensões vitalícias, para filhas de militares, e a mais recente, a pensão aos ex-governadores dos estados brasileiros. Ainda vem a pensão dos membros dos tribunais de contas dos estados e dos municípios.

E vejam só, os membros do Tribunal de Contas do Estado do Pará ganham até auxílio moradia, mensal, mesmo morando na sede onde se localiza o Tribunal, ou seja, a capital do Estado, a cidade de Belém.

Seguro defeso, o município de Salvaterra, do querido estado do Pará, (que alguns querem indivisível), tem dezoito mil habitantes, onde onze mil têm carteira de pescadores e recebem o seguro defesa. Vejam só! Além de bolsas e cestas básicas, para indígenas, populações, ditas tradicionais, e quilombolas, por exemplo.

Ainda vem dificultar o aumento dos aposentados que ajudaram a construir este País, e carregaram “nas costas”, por todas as suas vidas produtivas, todas as bandalheiras existentes neste País, um dos mais corruptos do mundo, e só valem 6%. Veja o que dá para adquirir, com esta inflação que só o governo central insiste em dizer que não há.

Daria para aumentar mais, com certeza! Basta reduzir as despesas, com cafezinho, papel, água mineral, ar condicionado, incluindo aí a energia elétrica, para discutir o próprio aumento de seis por cento, com a conivência das Centrais Sindicais, pois cada uma apresenta um índice diferente, para satisfazer a visão política de seus filiados. E vejam só, após dias e horas de discussões vazias, sem objetividade como se chamava na história antiga, “Bizatinice”, como discutir sexo dos anjos, (pararam em 6,46%, prometendo retornar na próxima quarta-feira, dia 02.02.2011.), pois daria e dá para aumentar o dobro. Com certeza.

Mas aí, o aposentado fica fadado a continuar a sua via crucis, após trinta e cinco ou mais anos de contribuição. Pela idade está o aposentado a fazer parte da terceira idade. Esta que o Estatuto do Idoso deu-lhes alguns direitos, quase todos desrespeitados em todo território nacional e, ainda, lhes chamam, eufemisticamente de, a turma da melhor idade.

Ora, como dizer melhor idade para quem está acometido de: pressão alta, diabete, artrose osteoporose, bursite, bico de papagaio, entre outras. E o valor que recebem, mensalmente, não dá nem para comprar o genérico para todos os problemas, além da alimentação, controlada, pois a descontrolada a turma jovem da casa, filhos, netos, genros, noras não deixam o aposentado se encharcar.

+++++++++++++++++++++++++

Não perca, nesta sexta-feira, O BAILE DE SAUDADE, com o toque musical do GRUPO RAÍZES DA TERRA, NO FLUMNENSE, O TRICOLOR DA PRESIDENTE VARGAS, a partir das 23 horas. O melhor da sua sexta-feira e todas as sextas e no FLUMINENSE.

Por: Eduardo Fonseca – (edutupaiu@bol.com.br)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *