Moradores do Maracanã sofrem com descaso do Poder Público

Uma enorme cratera se formou na rua Aramanaí e tráfego foi interrompido

Um dos bairros mais sacrificados pelas chuvas e que possue o maior número de moradores insatisfeitos com a Prefeitura, em cada metro quadrado, é o bairro do Maracanã. Enxurradas, lixo nas ruas e vias de acesso quase sem condições de tráfego, por conta da infinidade de buracos, compõe o cenário de um bairro onde a cada dia está ficando mais difícil de se morar.

Os moradores da Rua Aramanaí servem como triste exemplo. A falta de estrutura obriga aos sofridos moradores desta artéria que sejam submetidos a sacrifícios desumanos: água na altura das canelas, enxurradas constantes e falta de estrutura permanente. Para se ter uma idéia, muitos imóveis estão ficando soterrados, por conta das enxurradas. Existem casos de pessoas que compraram terrenos  que ficavam no nível da rua, hoje estão abaixo do nível normal. Com o passar dos dias, esse pessoal pode acabar tendo que usar escada para poder subir o morro que vai se formar entre a rua e o acesso a estes terrenos.

Casa do Pac – Além de abandonadas, estão ficando soterradas, por conta da lama e do aterro que as áuas das chuvas trazem. Os moradores que estiveram na redação do jornal O Impacto querem providências imediatas, caso contrário, podem ser soterrados de uma vez por todas, e o bairro do Maracanã, pode fazer parte das civilizações desaparecidas, a exemplo de Sodoma e Gomorra, e outras que foram soterradas.

Por: Carlos Cruz

Um comentário em “Moradores do Maracanã sofrem com descaso do Poder Público

  • 5 de fevereiro de 2011 em 11:40
    Permalink

    SINCERAMENTE. Acho que falta mobilização da comunidade, pois são essas as horas indicadas para “FECHAR A PORTA ANTES DO LADRÃO”, pelo jeito vai ser preciso um surto de alguma doença ou a morte de alguma criança por leptospirose para que se faça alguma coisa. A Associação de moradores do bairo ou algo similar deve imediatamente chamar para si a responsabilidade e procurar a prefeitura para um debate que tenha efetividade, na minha opinião já está passando da hora. Sou morador do bairro e espero ser convocado para uma assembléia que discuta o assunto e acho que ninguém tem que morrer para que isso aconteça.

    Resposta
  • 4 de fevereiro de 2011 em 17:39
    Permalink

    Aproveito a oportunidade para parabenizar o trabalho desse conceituado Jornal. Gostaria de sugerir que continuasse de uma forma mais incisiva ainda, essas cobranças, pois vivemos em Santarem um verdadeiro “caos”, BURACO, é o que mais tem na Pérola do Tapajós. E o dinheiro que veio para recapeamento da Magalhães Barata?.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *