Semana de Merda

Foi isso mesmo, a palavra merda foi muito usada, nesta semana que está se encerrando.

A palavra vem do latim, com a mesma grafia. Merda. No português atual trata-se de um substantivo feminino e tem vários significados como: matérias fecais, excremento, dejeto, imundície, imundícia, porcaria. No português popular, principalmente, no Brasil, pode ser substantivo comum de dois gêneros: pessoa insignificante, sem valor, sem préstimo, titica. Ou interjeição quando indica chulo, desprezo ou repulsão, como a expressão “Cheio de merda”.

Merda no teatro é uma manifestação dos amigos ao ator, quando entra no palco. Uma palmada nas nádegas e o pronunciamento da palavra merda, desejando boa sorte.

Mas por que toda esta explicação? (Isso é mau de professor de Língua Portuguesa, à moda antiga).

Porque sexta-feira passada, aqui no IMPACTO, foi tratado o mau cheiro da fossa na Prefeitura Municipal de Santarém, ou seja, o depósitos  de matérias fecais daquele próprio municipal que já está concorrendo com a odor acre da Granja da Moaçara com a (para mim, até hoje)  Avenida Mararu, no bairro do Diamantino.

O autor do texto informa que a fedorenta fossa da Prefeitura demonstra o descaso, para com o restante do Município. Pois, começa pela própria casa, parece aquela célebre expressão popular “justiça deve começar de casa” e a casa, neste caso, é o Palácio Jarbas Passarinho. É por onde começa a falta de cuidado com o depósito de dejetos dos trabalhadores e visitantes do prédio sede do Poder Executivo da ex-Pérola do Tapajós.

Aí eu fiquei desiludido! Pois escrevi tantos textos e publicados aqui em O IMPACTO, em defesa da limpeza da fossa do MERCADÃO 2000, localizada na área pela Frei Ambrósio. Ali, não pode chover, nem abrir o sol, que o mau odor, o insuportável cheiro se espalha, fazendo com que os membros da confraria do FORTECÃO se retirem, de imediato e deixem o nordestino, vascaíno, Paissandu e Pantera, junto com meu amigo Joãozinho, suportando até cerrar as portas dos seus estabelecimentos comerciais.

Fico pensando como as pessoas comem aqueles peixes assados (do defeso) nas barracas no entorno do mercado, e, assim, encontrei a resposta mais plausível para o fechamento do restaurante popular. O mau cheiro estava prejudicando a degustação da comida balanceada.

Quem sabe se não foi por isso que, no almoço da inauguração, logo que encerrou, o pessoal desceu, com as panelas, mesas e cadeiras, parecem que estavam fugindo, só podia ser do fedor.

Para completar, o treinador Sebastião, contratado pelo São Raimundo Esporte Clube, na sua última semana de trabalho, da sua desastrosa passagem pela Pantera Negra, chamou toda a imprensa local de merda e se ele perdesse para a imprensa de Santarém, ele também seria um merda. E ficou por isso mesmo, (se publicaram, me perdoem!, não li nem ouvi, nenhuma nota de repúdio ao dublê de treinador, nem de solidariedade ao radialista Rai Tavares, que foi agredido verbalmente, e com tentativa de agressão física, no exercício da sua profissão, no estádio Barbalhão fechado para o torcedor e que a TV mostrou para todos os espectadores) e a merda foi no domingo após o jogo.

Eis aí porque a semana foi uma porcaria!

Vamos torcer que agora procurem mudar o cheiro que se espalha no ar. Junte a borra e, após, recuperem as fossas, ou pelo menos a do Mercadão, pois neste deram uma lavagem, na área dos produtores rurais. E que, com a fiscalização das autoridades sanitárias e de saúde do Município e do Estado, providenciem uma limpeza na fossa do MERCADÃO 2000, paguem um TATUZÃO, e depois, completem o serviço, dêem um banho de Cheiro, pode até não ser o do Pará, ou pelo menos, cheiro do Sairé. Pode ser desinfetante mesmo. O povo agradece

===========================================

Nesta sexta-feira o Santarém Clube promove um Baile de Saudade, na sede Social do Fluminense, com o toque musical de do Banda Stilus, com Caetano, Delson e Convidados. Não Percam!

========================================

No dia 18, pela primeira vez em Santarém, CLEIDE MORAES, a rainha do Bolero das noites paraense. Direto de Belém do Pará, para apresentação única no FLUMINENSE, o Tricolor da Presidente Vargas. Pré-show com a banda ESTAÇÃO.COM venda de mesas antecipadas e limitadas. Não percam!

Por: Eduardo Fonseca

Um comentário em “Semana de Merda

  • 11 de Fevereiro de 2011 em 21:04
    Permalink

    O professor tem mantindo sua posição firme e honesta contra desmandos. o impacto esta de parabens pela escolha. Professor faça um artigo que fale dos interesses dos politicos por cargos.

    Resposta
  • 11 de Fevereiro de 2011 em 15:19
    Permalink

    parabens por sua coluna,isso so mostra que o sr continua a mesma pessoa que conheci ,posições e opiniões firmes e determinadas,fui seu aluno no colegio DOM AMANDO em 1986,estou em Manaus e sempre que posso vejo sua columa,um abraço e saudações tricolores

    Resposta
  • 11 de Fevereiro de 2011 em 07:55
    Permalink

    o professor tem razão em suas letras. muito bom seu artigo.parabens professor, continue alimentando seus leitores com seus artigos.aprendemos e ficamos atualizados. leio toda semana seus artigos.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *