Amazonas já confirmou mais de mil casos de Dengue

Até o último final de semana, a dengue afetou 1.173 pessoas no Amazonas. Isso representa 24% de todos os casos confirmados no ano passado, quando a doença fez 4.727 vítimas no Estado. Por causa desse surto, o governo do Amazonas decretou estado de emergência em nove municípios: Manaus, Humaitá, Nova Olinda do Norte, Barcelos, Lábrea, Tefé, Coari, Codajás e Itacoatiara.

Esse número total de casos ainda vai aumentar, pois existem milhares de ocorrências em investigação. Dados do Sinam/AM (Sistema de Informação de Agravos de Notificação) mostram que, em 2011, já houve 4.671 notificações. Após ser notificado, cada caso é investigado antes de ser confirmado.

Além disso, a dengue já matou seis pessoas no Amazonas este ano, segundo a Secretaria Estadual da Saúde.

Manaus é o município com o maior número de notificações, com 3.082, sendo que 1.161 casos já foram confirmados. Em Tefé, as notificações chegaram a 526, embora haja apenas um caso confirmado da doença. Em Coari, são 185 casos notificados e, em Lábrea, 170.

Uma das principais causas desse surto se deve à alta população de mosquitos no Estado. O último Levantamento do LIRAa (Índice Rápido de Infestação pelo Aedes aegypti), realizado em janeiro, mostra que, nos nove municípios, os índices variam de 4,2% (Coari) a 6,1% (Lábrea). Acima de 4%, o risco de a região sofrer uma epidemia é considerado muito alto pelo Ministério da Saúde.

O Amazonas está incluído no grupo dos 16 estados brasileiros com ma ior risco de epidemia, segundo critérios do Ministério da Saúde. Entre os motivos está a vulnerabilidade da população principalmente aos sorotipos 1 e 3, com pouca circulação, e a recente entrada do vírus tipo 4. Além disso, contribuem para os riscos a presença do mosquito em 28 dos 62 municípios, e a alta mobilidade populacional.

Planos emergenciais

De acordo com o secretário estadual de Saúde, Wilson Alecrim, Manaus já foi orientada a definir um novo plano de controle para a capital. Prefeitos e secretários de saúde dos demais municípios atingidos pelo decreto reúnem-se ainda nesta semana em Manaus para elaborar seus planos emergenciais.

Os planos emergenciais deverão considerar o cenário atual e conter as estratégias para intensificar as ações nas áreas de vigilância epidemiológica, atenção ao paciente, controle do mosquito, mobilização social, notificação de casos, capacitação de pessoal, interação institucional e coleta de lixo.

O secretário informa ainda que a interiorização da dengue se intensificou em 2010, quando os municípios passaram a contribuir com 62% do total de casos do Estado. Em 2009, Manaus concentrava 80% do total de registros.

Fonte: Ascom/HRBA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *