Pais e alunos se revoltam contra falta de fiscalização na Fernando Guilhon

Os problemas de trânsito ocasionados pelo crescente fluxo de veículos na Rodovia Fernando Guilhon continuam sendo alvo de críticas de moradores e estudantes da grande área do Santarenzinho. Nos dois primeiros meses desse ano, vários acidentes graves foram registrados na Fernando Guilhon, no trecho compreendido entre os bairros do Santarenzinho e Maracanã.

Diante da situação, pais e alunos de escolas das redes pública e particular, que ficam localizadas às margens da Avenida reivindicam junto aos órgãos fiscalizadores, como o Pelotão de Trânsito da Polícia Militar (PTRAN) e a Secretaria Municipal de Transporte (SMT) a presença de agentes de trânsito na Fernando Guilhon, próximo as duas rotatórias.

A doméstica Luzineide Carvalho, mãe de uma aluna, denuncia que o local não tem faixa para pedestre, nem agentes de trânsito, o que proporciona perigo constante para quem atravessa a Avenida de um bairro para o outro.

A trabalhadora cobra junto a SMT e o PTRAN a permanência de um agente no turno da manhã entre 7h40 e 11h50, e à tarde das 13h40 ate às 17h50, para que possam proporcionar tranqüilidade principalmente aos estudantes e idosos.

Outra saída, segundo os moradores, seria a construção de uma passarela sobre a Rodovia Fernando Guilhon, interligando as duas grandes áreas, onde ficam localizados mais de 20 bairros, na área periférica de Santarém.

PERIGO – Segundo o PTRAN, foram registrados no ano passado, 40 acidentes só na Rodovia Fernando Guilhon e, que por isso as fiscalizações foram intensificadas desde o final do mês passado, especialmente nos finais de semana, quando do retorno de veículos das praias e balneários do Município.

Por: Manoel Cardoso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *