Forte inverno causa prejuízos a economia de Alenquer

João Piloto afirma que está tomando todas as providências para diminuir os impactos da cheia

No ponto de vista econômico, a enchente e as chuvas torrenciais que estão assolando região Oeste, já começam a preocupar as autoridades. Estudos dão conta que caso não aconteça uma trégua, ou estiagem, em médio prazo, certamente os prejuízos passarão a ser incalculáveis no setor agropecuário no município de Alenquer.

Segundo informações do Coordenador da Defesa Civil local, Joelino Teles (Cupijó), pesquisas hidrográficos e pluviais apontam que o inverno de 2012, nitidamente dá sinais ou indícios de se repetir o fenômeno atípico da enchente de 2009. Exemplo disso é a avenida Benedito Monteiro, orla da cidade, que nas partes mais baixas já está submersa.

Dadas às informações acima mencionadas, o titular informou à nossa redação que, em virtude de alguns ramais já se encontrarem em situação precária, provocado pela erosão, alguns produtores da zona de planalto (agropecuaristas e agricultores), estão impossibilitados de escoar suas respectivas produções e consequentemente efetuar a comercialização.

Salienta Cupijó, que com relação aos moradores localizados nas encostas, e nas regiões de várzea, passíveis de risco iminente, já estão em situação de alerta. “A Coordenação da Defesa Civil local, através de nossa gestão, já elaborou vários relatórios, informando às autoridades estaduais desta triste realidade. Por isso, o Poder Público local já está em ação, uma vez que, tão logo chegou ao conhecimento do prefeito João Piloto, o mesmo mobilizou junto ao governador Simão Jatene, no sentido de conseguir recursos para suprir as demandas emergenciais e possíveis tragédias”, conclui Cupijó.

Por: Hemenegildo Garcia

Um comentário em “Forte inverno causa prejuízos a economia de Alenquer

  • 6 de Abril de 2012 em 12:53
    Permalink

    Veja que se comenta com antecedência as possíveis dificuldades que a população venha a enfrentar em relação ao inverno, por tanto a administração já deveria estar planejando as ações, não há motivos para futuras dispensas de licitações, justificadas pela urgência e emergência. Outro fato é com relação a negligencia de verão, pois se os ramais fossem bem cuidados no verão, durariam mais no inverno, mas com certeza tudo isso acontece em obediência ao princípio da ineficiência, que só existe no sistema administrativo de Alenquer. Isso precisa muda.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *