Assassinato marca final de semana em Alter do Chão

Adamor Trindade Cutrim

Continua no Instituto Médico Legal de Santarém o corpo do artesão Rogélio Gonçalves dos Santos, conhecido por “Itaiguara”, de 30 anos, natural de Goiás, que foi assassinado no final deste domingo, na vila balneária de Alter do Chão, município de Santarém – Pará.

Segundo informações da Polícia, à nossa reportagem, Rogélio que faz parte do movimento Hippie instalado no início da década de 90 em Alter do Chão, foi assassinado a golpe de tesoura, pelo também artesão e membro do movimento, Adamor Trindade Cutrim, de 38 anos, maranhense e chegado recentemente a Alter do Chão, procedente de Manaus.

O crime aconteceu na praia conhecida internacionalmente como “Ilha do Amor” e colocou em pânico os banhistas que estavam no local aproveitando o domingo de sol, em Alter do Chão.

O assassino foi preso pela Polícia Militar e, na Seccional Urbana de Santarém disse que está arrependido. Ele disse ao escrivão Humberto Lamego que foi agredido pela vítima no começo do ano e chegou a levar um corte, o que lhe provocou uma cirurgia no Hospital Municipal de Santarém.

Adamor Cutrim está preso na Seccional de Polícia e será transferido nesta segunda-feira para a Penitenciária Agrícola de Cucurunã. O corpo de Rogélio Gonçalves continua no IML e poderá ser sepultado como indigente, caso nenhum parente apareça até o final de semana, informou a Polícia Civil.

Fonte:  RG 15/O Impacto

5 comentários em “Assassinato marca final de semana em Alter do Chão

  • 11 de setembro de 2012 em 10:52
    Permalink

    esse maniaco cujo vulgo é Pica -Pau(Adamor trindade cutrim)têm pelo menos mais dois homicidios um em manaus faz alguns anos matou outro vagabundo igual a ele que se chamava Macapá e tem outro em São luiz-MA esse ja tem decada,fora vários estupros cometidos pelo nesmo,ele sempre age nessa região do país.E agora José? Qual será sua desculpa?em julho deste ano tentou esfaquear um jovem aqui em porto velho em Madeira-Mamoré parte histórica da cidade.Atentos pra ver se a justiça funciona.tchau.

    Resposta
  • 1 de setembro de 2012 em 11:47
    Permalink

    so por un par de personas no pueden condenar a todos los artesao y no es culpa da maconha que fazen eso nada ver falarsin saber es facil la ten muitas familias que viven del artesanato y no perturban ninguen

    Resposta
  • 21 de agosto de 2012 em 00:11
    Permalink

    EI ESSE CARA É ACOSTUMADO A FAZER ISSO … UMA VEZ NA PRACA DO RELOGIO ELE TENTOU FURAR O AMIGO DELE HIPPIE TAMBEM .. CADEIA NELE .. E MAISPUXAM A FICHA DELE , DEVE TER MAS HOMICIDIO .. ESSES POVO MACONHEIRO . ANTES SABIA VENDER ARTESAO AGORA SO FAXADA PRA DROGA

    Resposta
  • 20 de agosto de 2012 em 15:01
    Permalink

    A desinteligência entre um GOIANO e um MARANHENSE culmina no espetáculo macabro de um assassinato na Praia do Amor, em Alter do Chão, gerando pânico entre os frequentadores. Por amostragem, fica provado que gente de fora é que vulnera o pacifismo do povo de Santarém.

    Resposta
  • 20 de agosto de 2012 em 13:42
    Permalink

    Os selvagens estão dominado a ilha do Amor, cadeia neles.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *