MILTON CORRÊA

ANO NOVO E JÁ SE PENSA EM CARNAVAL

Estamos vivendo os primeiros dias de 2015 e já se pensa em Carnaval santareno. Aliás, já deveria ter sido pensado muito antes, para que não se cheguem aos dias de folia, com o corre-corre de sempre, como tem se visto nos últimos anos.

Carnaval são os três dias de folia que precedem a quarta-feira de cinzas. É uma palavra que tem origem no latim “carna vale” que significa dizer adeus à carne.

O carnaval chegou ao Brasil através das festas que ocorriam na Europa, principalmente na Itália e na França, no século dezessete. As fantasias de pierrô e de colombina foram logo incorporadas ao carnaval brasileiro.

No início as festas de carnaval aconteciam nas ruas, com desfiles de fantasias. Depois, passaram a ser realizadas nos clubes, onde eram tocadas as marchas, os sambas e os frevos.

Uma das principais identidades do carnaval é o samba-enredo ou samba de enredo. Música composta especificamente para acompanhar o desfile carnavalesco de uma escola de samba ou bloco.

A letra de um samba-enredo é uma narrativa que constitui um enredo em torno do tema escolhido pela comissão de carnaval de cada escola ou bloco.

Especialistas no assunto lamentam que nos nossos dias o carnaval do samba – enredo esteja perdendo a sua identidade musical, com a introdução de outros ritmos.

O samba – enredo há muito deixou de ser a identidade do carnaval e ainda que faça parte do contexto musical carnavalesco, já não é mais com a mesma ênfase de antes.

No entendimento de estudiosos no assunto, essa invasão de ritmos no carnaval, vem fazendo com que a sua identidade seja seriamente comprometida.

O desafio agora é rever isso e fazer com que o carnaval tenha de fato e de direito uma identidade com o seu ritmo original que é o samba.

Ainda há tempo para se resgatar essa identidade cultural, que é patrimônio do nosso carnaval. Mas, Como questão de gosto não se discute, mas se respeita, é concebível termos os que gostam e o que não gostam de outros ritmos no carnaval. Porém, esperamos que o samba prevaleça, por que esse é de fato e direito, o ritmo do carnaval.

QUALIDADE DE VIDA TAMBÉM NA 3ª IDADE

É natural que as pessoas queiram envelhecer com qualidade de vida. Mas afinal, o que é isso?

A preparação vem desde a juventude! As atitudes que tomamos ao longo da vida se refletem na chamada terceira idade e os hábitos saudáveis mostrarão seus frutos nessa fase, podendo transformá-la na melhor idade. Isso reflete em qualidade de vida!

A medicina hoje privilegia a prevenção, que começa cedo. A abordagem médica mudou não só para os idosos. Agora, desde a infância, a ideia é cuidar da saúde como um todo e não apenas da doença apresentada num determinado momento.

Dizem os estudiosos no assunto que hoje, tem sido visíveis às pessoas a partir dos 45 anos, realizarem ao menos um checkup anual. Os especialistas observam que esse controle periódico serve para diagnósticos precoces e controle de doenças crônicas.

E uma prática que está na moda hoje, até mesmo entre os idosos e que mostra o interesse das pessoas envelhecerem com qualidade de vida é o exercício físico que, além de melhorar a condição cardiovascular, fortalecem a musculatura.

Os médicos lembram como uma das melhores atividades para se ter qualidade de vida na terceira idade e mesmo nesse período deve ser praticada, é a caminhada, feita aos menos, quatro vezes por semana, durante 30 minutos diários.

Ler, debater, colocar a cabeça para funcionar. Isso é que mantém o bom humor, abre a possibilidade de cultivar amizades e estar atualizado, para sentir-se participante do mundo. Também são itens importantes para se chegar à terceira idade com qualidade de vida. Isso tudo mostra que as pessoas estão preocupadas em chegar à velhice com qualidade de vida.

Se antes uma pessoa aos 70 era considerada inativa, propensa a alimentar doenças e esperando a morte chegar. Hoje isso mudou e os idosos estão alcançando a melhor idade com qualidade de vida. Afinal ser idoso hoje, não significa ser velho! Essa ideia de velhice está na cabeça de quem assim entende-se como tal.

DIA NACIONAL DO SEXO?

Já temos o dia dos namorados, da sogra, do amigo, da mulher, das mães, dos pais, da criança, etc. Mas agora, está em analise um projeto de lei na Câmara dos Deputados, que estabelece o dia para lembrar e discutir o ato sexual e se realmente for aprovado, no dia 14 de Janeiro teremos oficialmente o Dia Nacional do Sexo.

O objetivo do projeto de lei é abolir com o conceito de que sexo é um ato impuro e que o tema precisa ser debatido com seriedade em nosso país. Com um dia especial só para discutir o sexo, os tabus e preconceitos existentes seriam resolvidos por meio do diálogo.

Mas nem todos concordam que esse projeto de lei do Dia Nacional do Sexo seja aprovado. Especialistas consideram que a ideia de discutir tabus sexuais em um dia especifico não vingue.

Ginecologistas e sexólogos dizem que o dia será usado para tudo, menos discutir problemas sexuais. As pessoas vão entender que o dia é para fazer mais sexo e não discutir o assunto. O dia vai ser usado para vender mais camisinha, vender mais Viagra, vender mais calcinha. , Ninguém vai entender esse dia para fazer discussão, vai entender que é um dia para fazer sexo!

Da mesma forma psicólogos e terapeutas sexuais, tem a sua opinião. O dia poderá ser mais uma data comercial e não um dia para discussões afetivas.

Mas qual será a relevância desse projeto? Não deixa de ser interessante para que questões ligadas à relação sexual sejam esclarecidas, principalmente com relação às doenças sexualmente transmissíveis.

Porém, não seria apenas um dia para se discutir um tema tão importante e mais que isso, a discussão teria que ser dentro de um programa com questões educativas para que a prática sexual seja segura e saudável. Fora disso, seria banalizar o sexo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *