Informe RC

AMIGO DAS CRIANÇAS

No final da 2ª quinzena de junho, cinco prefeitos do Pará foram premiados, com entrega de diploma, pela Câmara dos Deputados em Brasília, por terem se destacado nas políticas em prol da melhor qualidade de vida das crianças e adolescentes, no período de 2013 a 2016, entre os quais, o de Santarém, Alexandre Von (PSDB). Comentam das escolhas terem tido o dedo do senador Flexa Ribeiro, tesoureiro do Senado Federal. Os agraciados, cada qual apresentou, ou deixou com o Flexa, seus feitos para ser considerado prefeito Amigo da Infância. Nada contra a escolha do Alexandre, mas, em Santarém, a população desconhece qualquer trabalho do gestor neste sentido, como vereador, deputado e, hoje prefeito, quando alguns vereadores já reclamaram a falta e a má qualidade da merenda servida nas escolas do município. Seria mais correto se a honraria tivesse sido outorgada a sua tia, Rosilda Von, que, por muitos anos, preside a Seara, que dá estudo, assistência médica e de comer a centenas de crianças carentes, diariamente.

FOGO

Está se tornando banalidade para a população e usuários de transportes coletivos (ônibus) verem o veículo pregar, deixando os passageiros revoltados, e sem desembolso da passagem, e ser conduzido para as garagens, quando não, serem incendiados pelo mau estado, colocando em perigo suas vidas. Ônibus novo, circulando no trânsito em Santarém, não tem menos de 6 anos de uso e são vendidos pra cá como sucata. Só a SMT “não sabe” e não dá importância às precárias condições que operam em desserviço à população que é tratada com desprezo. O perigo que correm os usuários de transporte coletivo foi mostrado, no que aconteceu mês passado com um ônibus da Aviação N.S. do Carmo (linha da Nova República), tido como “seminovo”, consumido pelas chamas às 9 h da matina, na avenida Rui Barbosa. O bom é que esses descalabros ainda não produziram vítimas, só danos materiais. O Ministério Público devia jogar mais pesado, o usuário não aguenta mais esperar por uma frota condigna, onde possa embarcar e desembarcar com segurança.

A RELAÇÃO PODIA SER MAIOR

Recente, esteve em Santarém, o presidente do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), participando de um evento regional de iniciativa do próprio tribunal, quando o ex-deputado, hoje conselheiro, abordou a relação dos prováveis inelegíveis, a ser entregue à Justiça Eleitoral, nas municipais de outubro, onde uma das maiores causas é a reprovação de contas dos ordenadores de despesas. Poderia ser mais extensa caso os Tribunais de Contas cumprissem sua missão de fiscalizar os prefeitos que, semanalmente, são apontados como desonestos, como o de Alenquer, Novo Progresso, Belterra, Prainha, Monte Alegre, Rurópolis e Juruti, quase todos candidatos à reeleição. A interferência política a favor de quem mexe nos recursos públicos, em nada ajuda, atrapalha e incentiva a corrupção.

CONSELHEIROS

Os conselheiros políticos do prefeito Alexandre Von (PSDB), candidato à reeleição, são mais realistas que o rei: querem impor condições aos pretensos candidatos a vice-prefeito, como se o gestor fosse imbatível, mas não é. Exigem do escolhido, numa relação de 4 nomes: Reginaldo Campos (PSC), Waldir Matias (PV), José Maria Tapajós (PR), Marcela Tolentino (SDD), que se comprometam a não usar o cargo como trampolim político para chegar à Assembleia em 2018. O Reginaldo é apontado como o favorito do rei, mas sonha mais alto. Uma asneira como essa não devia ser cogitada, muito menos divulgada, por nada ser contado como certo, principalmente em eleição.

BOM FINAL

Tudo leva a crer que Alenquer, terra dos contrastes e do já teve, com a decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que sustou a liminar cara e graciosa que portava para se manter pela 4ª vez no cargo, concedida por ministros plantonistas do TSE em Brasília, desqualificando decisões corretas do pleno do TRE-Pa, pode afastar de vez o prefeito Flávio Marreiro, que se abriga no partido de seu patrono e protetor, o advogado Osmando Figueiredo, que mandava e desmandava no pedaço, principalmente na Secretaria de Finanças. Com a rendosa prefeitura em estado de pobreza, Marreiro promete não recorrer da decisão e entregar o bastão ao vice- prefeito, que terminará seu mandato até fins de dezembro. Quem deve ter gostado da boa nova foi Santo Antônio, padroeiro da cidade, que nada podia fazer diante dos avanços do Flávio e de alguns vereadores no dinheiro do povo.

SACANAGEM

Quanto mais se aproxima das eleições municipais de outubro (prefeito e vereadores), a fiscalização, da SEMINFRA ou SEMMA, relaxa, não só na área urbana da cidade, no centro comercial, como também nas periferias, e se parece como casas sem donos. Absurdo de espantar visitantes ou mesmo escassos turistas, é o visual das avenidas e travessas, principalmente na Av. Mendonça Furtado, onde maioria de vendedores de veículos expõe seus produtos na área destinada a ciclistas e acostamento. Como o espaço é pequeno, colocam os carros nas ruas, junto ao maltratado passeio, impedindo a entrada nas garagens, fechando a visão de quem sai e chega do trabalho, de segunda a sexta. Essa sacanagem não para. Reclamar a quem, se isso vem de muito tempo?

O POVO DECIDE

Para políticos que mantém liderança, parte dos amigos é renovada a cada eleição. É o que está acontecendo com o ex-prefeito e deputado Lira Maia (DEM/ 16 anos de mandatos). Pessoas que tiveram sua ajuda para galgar posições de chefia em certos órgãos do município, do estado e da União, onde dava as cartas, hoje, para assegurarem as posições que longe estavam de conseguir, estão do lado do Alexandre Von (PSDB), candidato à reeleição, há muitos anos, por mais que sejam vistos como traidores ou colunas do meio. Alguns, com esposas ocupando lugares no primeiro escalão da administração municipal, estão entre a cruz e a espada (em cima do muro), não se manifestam politicamente, pelo menos até o final das eleições. Ficam bem distantes dos personagens, antes parecidos como irmãos siameses. Muitos, normalmente “aspones”, afoitos a favor do Alexandre, afirmam do Lira Maia não ser mais o mesmo e seu apoio ao médico Nélio Aguiar (DEM) pouco vai influenciar no resultado. Dedução de quem não conhece política, muito menos o eleitor, que, nas pesquisas de opinião, apontam o Nélio como favorito.

SAMBA DO CRIOULO DOIDO

Na disputa pela Prefeitura de Santarém, na semana anterior, o empresário do ramo hoteleiro, Paulo Barrudada, que saiu da direção do PROS em abril ou maio para migrar para o PMDB, como pré candidato a prefeito da legenda, munido de dezenas de pesquisas, juntamente com a esposa, foram recebidos como salvadores da legenda que em Santarém, há mais de 20 anos, cresce como rabo de cavalo (para baixo), apesar das sucessivas reeleições de Antônio Rocha, hoje, ex-deputado, anunciou, através de um blog e pelo seu Facebook, de ter se desligado do PMDB. A ex-vereadora Socorro Pena há meses vem anunciando ser pré-candidata à prefeita com apoio de todos os seus iguais de Santarém e de Belém, para ajudar a legenda a eleger vereadores como cabeça de chapa, declarou a este semanário (24/06), que o PT pode fazer alianças partidárias e indicar o vice, o que estaria sendo articulado por Antônio Rocha, que seria o candidato. Se demorar mais um pouco, deve sair novas novidades, e vai acabar em samba do crioulo doido.

MAZELAS. CONFIRA SEU VOTO

Vereador Erasmo Maia (DEM) denuncia: “folha de pagamento da prefeitura foi vendida por 8 milhões de reais para a Caixa Econômica Federal”. —— Vereador Silvio Neto (PTB) denuncia: “máfia da grilagem de terra campeia em Santarém”. O que existe há mais de 50 anos e o vereador não sabia. —— O popular vereador Nicolau do Povo põe a boca no trombone: “secretário de Infraestrutura do município é incompetente”. —— Descaso: quadra de esporte e escola estão abandonadas pela prefeitura na colônia Boa Esperança —— O compositor Cesar Brasil denuncia: “nossa cultura está entregue na mão de forasteiros incompetentes”. Será? —— Fogo: ônibus da empresa Do Carmo (linha da Nova República) pega fogo na avenida Rui Barbosa e assusta passageiros e moradores. —— Ignorada: a Praça Gigi Alho, no início da Orla em frente à cidade, depois de vir abaixo, foi abandonada pela prefeitura, como se não existisse. —— Retrato. Do advogado Hiroito Tabajara: “o Residencial Salvação é o retrato do descaso da Prefeitura”. —— Desabafo do professor Márcio Pinto, funcionário da Justiça e comandante do PSOL no município: “Alexandre Von deve muitas explicações à população”. —— Abandono: Posto de Saúde do Bairro do Santarenzinho, de responsabilidade do município, fica fechado todo fim de semana e feriado. Parece a Delegacia da Mulher. —— Deixou de circular. Há mais de ano, ônibus que faziam transporte regular de passageiros para o Aeroporto deixaram de circular. Sacanagem. —— Concorrência. Moradores do bairro da Floresta recriaram o lixão. Ruim né? —— Porcaria. Canteiros de trechos da avenida Marechal Rondon estão tomados de sujeira, até livro didático é encontrado. A Seminfra ou Semma não estão nem aí. Essas ocorrências, que demonstram descaso de todos os escalões da administração municipal, e fazem mal a visão, em outubro, vão votar nos candidatos da oposição.

ATOS E FATOS

LIVRE COMO PASSARINHO – Depois de condenado a quase 30 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, ficando de devolver 17 milhões de reais, o ex-diretor da Petrobrás e delator da Operação Lava Jato, Nestor Cerveró, deixou a carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, para cumprir pena domiciliar em Itaipava, no Rio de Janeiro. Transportado num voo comercial, acompanhado pela Polícia Federal, na chegada ao Rio, Cerveró foi saudado pelos passageiros com gritos de ladrão, corno e F.D.P. – AGRESSOR DE MULHER – O presidente Temer, por indicação do PMDB mineiro, nomeou um Secretário Nacional da Juventude, que é, também, presidente da Juventude Brasileira do PMDB, Bruno Menezes, filho do deputado estadual mineiro Cabo Julho. Na sua folha corrida, consta ser agressor de mulheres e chegado a assédio sexual. Belo representante, né? – ROMBO – Um rombo no Fundo de Pensão dos Funcionários da Petrobrás (PETROS) no governo da ex Dilma Rousseff, é de 16 bilhões de reais. Vão ser pagos em suaves prestações pelos mais de 80 mil funcionários, da ativa e aposentados, da petroleira. O povo sempre paga a conta. – SEPARANDO O JOIO DO TRIGO – Do prefeito Eduardo Paes (PMDB do Rio de Janeiro), pegando forte no pedido de falência feito pelo governador: “está na hora de fazer gestão, de tomar vergonha na cara e cumprir com suas obrigações”. – OPINIÃO – Do economista e ex- ministro Mailson da Nobrega: “o ‘rouba, mas faz’ já era. A Lava Jato não vai virar espuma. Tentativas de abafá-la fracassaram”. – COMPLICADO – A situação financeira do estado do Rio de Janeiro é péssima. O governo não tem dinheiro para comprar tornozeleira eletrônica aos condenados à prisão domiciliar da Lava Jato. Por falta da mesma, estão sendo conduzidos para as penitenciárias de Bangu, até que sejam colocadas nas pernas dos inimigos do alheio. Vergonhoso, né? – PREOCUPAÇÃO – O maior temor dos órgãos de segurança que estarão no Rio de Janeiro e em outros estados, dando apoio às Olimpíadas, a partir do início de agosto, é o terrorismo. De 1 a 5, a possibilidade de isso ocorrer é 5. Vamos torcer para que não. – O BRASIL ESTÁ DOENTE – Do ministro Teori Zavascki do Supremo Tribunal Federal: “o país está enfermo, às voltas com grandes crises de natureza econômica, política e ética. Sem dúvida, é preciso que as enfermidades sejam tratadas como estão sendo e tenhamos a coragem de administrar os remédios amargos para quando for necessário”. – MÁS COMPANHIAS – É no mínimo estranho, que a “alma mais honesta desse país”, o ex-presidente Lula, se relacione com tantas empresas e pessoas desonestas. – PODE ACONTECER – Do ex-ministro e ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT), prevendo uma prisão do ex-presidente Lula da Silva, responsável pela crítica situação econômica que passa o país: “a gente vai lá, sequestra ele e entrega numa embaixada”. – REZA – Do senador capixaba Ricardo Ferraço (PMDB): “temos de ter misericórdia com o sofrimento do povo brasileiro”.

Deixe uma resposta