NEWS – ATUALIDADES

TRUMP, PRESIDENTE DOS ESTADOS UNIDOS!

O que a mídia não faz, no Brasil todo repórter televisivo, todo locutor de rádio se for candidato, é eleito. É hora de ficarmos felizes, pois na maior economia do planeta, ficou tudo igual, …o sr. “Você está despedido!”, Mr. Donald Trump, magnata dos hotéis, e dono do programa, “O aprendiz”, sucesso nos EUA, foi eleito presidente da maior potência da terra. Alguns dizem que o homem é um xenófobo, outros que é louco mesmo, mas na minha interpretação, louco é quem rasga dinheiro, e come cocô, e o cara está longe de fazer qualquer uma desssas coisas. Acredito piamente que ele apenas interpretou um papel, e se saiu muito bem, pois mais da metade do eleitorado americano, acreditou e votou nele. Muita gente está com medo do homem, mas não se preocupem, qualquer coisa que ele quiser fazer, o Congresso americano terá que aprovar antes, e lá, as coisas são bem mais decididas que no nosso quintal. Ninguem brinca com coisa séria, e como já está eleito, veremos que sua conversa daqui para frente, deverá ser bem outra. Agora ele deverá conquistar os votos dos congressistas, e fazer a maioria a seu favor para poder governar, e isto, já é outra história. O jogo começa agora, e a realidade também! – Trump Presidente, é aguardar para ver !!!

————————————————————

12 SÁBIAS OBSERVAÇÕES FEITAS POR CRIANÇAS.

As crianças estão apenas começando a explorar o mundo e o sentido das coisas, então é normal que pensem ’fora da caixa’. Às vezes, isso provoca situações divertidas que, durante anos, são relembradas pela família, sempre com um sorriso no rosto. Reunimos algumas observações feitas por crianças e que foram compartilhadas pelos pais na internet. 1 – Meu filho adormeceu no sofá e eu decidi levá-lo à cama. Peguei-o com cuidado em meus braços e, no meio do sono, ele disse: — Pode me deixar onde eu estava.   2 –  Estamos numa consulta, examinando a audição do meu filho. O médico sussurra: — Chocolate. Sebastian (3 anos), responde sussurrando:  Não posso, tenho alergia…3 – João tem 3 anos. Seu pai está fumando na varanda. Joãozinho o espera na porta. Irritado, tem a testa franzida. O pai entra em casa: — O que foi, filho? — Papai, fumar faz mal? — Sim, meu filho, faz mal. — Papai, você fuma? — Sim, filho. — Papai, você é bobo? 4 – Estávamos brincando de teatro. Carol tinha uns 2 anos. A mãe (eu) fazia o papel de cabra, e Carol era a cabrita. De repente, o pai entra no quarto, sem saber do que estava acontecendo, e ouve sua filha dando-lhe uma ordem: — Ei, seu bode, traga um copo de suco para mim! – 5 – Papai, você ainda vai crescer? — Não, filho.— E por que você ainda come?  6 – Da varanda de casa, uma mãe observava seu filho brincando do lado de fora. De repente, ela grita: — Luís! Venha para casa! O menino levanta e cabeça e grita, em resposta: — Eu já estou com frio? — Não! Mas já está com fome!  7 – Meu filho tinha uns 6 anos. Ficou prestando atenção nas unhas da sua professora. — Professora, como as suas unhas são compridas…— Sim. Você gosta? — Muito! Elas devem ser ótimas na hora de subir em árvores. 8 – Minha filha tem 5 anos. Ela voltou triste do jardim de infância. Teve sua primeira aula de leitura, e não se saiu bem. — Como eu sou burra! — dizia a menina ao seu reflexo no espelho, quase chorando. De repente, ficou calma e começou a pensar… e com um tom de voz muito tranquilo, disse: — Mas sou linda… 9 – A melhor amiga de Carlos no jardim de infância é Célia. A amizade entre os dois começou logo que eles entraram na escolinha. Hoje pela manhã, tentei acordar o meu filho. Ele não reagia. Puxei o cobertor, fiz cócegas em seus pés. Em meio ao sono, Carlos murmurou com um sorriso: — Para, Celinha! 10 – Hoje, numa loja, eu recebia o troco e uma cédula caiu no chão. Disse ao meu filho: — Amor, por favor, apanhe. O homem que estava atrás de mim na fila apanhou o dinheiro e me deu, dizendo: — Não sou seu amor, mas…Meu filho ficou indignado, e perguntou: — Então por que você apanhou o dinheiro? 11 – Vamos caminhando, meu filho de nove anos e eu. Nos encontramos com uma conhecida: — Você já está grande, mas continua andando de mãos dadas com sua mãe. Eric, olhando-me nos olhos, diz em voz alta: — Mamãe, ela está com inveja de você porque os filhos dela já cresceram! – Não se preocupe, eu lhe darei um beijinho. 12 – Estava arrumando meu filho para um passeio. Ele calçava os sapatos, e eu decidi ajudá-lo para agilizar o processo: — Dá um pé. Meu filho levanta um e eu tenho a impressão de que não é o mesmo pé do sapato que eu tenho nas mãos. Digo a ele:  – O outro pé! Ele levanta o outro é. Me dou conta de que o pé correto é o que ele havia levantado primeiro. Digo novamente: — O outro pé! Meu filho, assustado, olha ao redor, encolhe os ombros e diz: — Eu não tenho outro pé!

————————————————————

OREM…. SÓ FAZ BEM!!!

Tem coisas que acontecem na vida sem explicação… hoje, essa oração caiu como uma luva !!! Já deu certo, tenho certeza !!! Hoje é o dia de Maria Passa na Frente, para quem acredita no poder da oração.

Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois vós entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, nasceu Jesus! Santa Maria mãe de Jesus rogai por nós pecadores, agora e na hora de nossa morte, Amém !!!  ( Faça seu pedido especial ). Amém!

————————————————————

PODE !!!

O chefe da repartição morreu. Dia do enterro, muitos colegas de trabalho estavam no velório. O diretor comparece para o último adeus e fica junto ao caixão. Aí chega um sujeito e fala para o diretor: – Doutor, será que eu posso ocupar o lugar dele? O diretor olha para o sujeito, olha para o caixão do defunto e fala: – Acho que pode. Mas talvez você fique um pouco apertado aí dentro…

———————————————————–

7 ERROS NA CRIAÇÃO DOS FILHOS QUE IMPEDEM SEU SUCESSO

O especialista em liderança e autor de best sellers de psicologia Tim Elmore identificou, numa pesquisa, os erros mais comuns cometidos pelos pais de família que programam seus filhos para serem inseguros, limitando assim as oportunidades de que possam alcançar sucesso na sua vida pessoal e profissional. Recomenda -se aos pais, mães e a todos aqueles que algum dia queiram ter filhos, olhar com atenção a esses erros para que não cometam o mesmo com seus próprios filhos. 1. Não permitir que os filhos assumam riscos. É fato: vivemos num mundo cheio de perigos. O lema “a segurança antes de tudo“ reforça nosso medo de perder nossos filhos, e por isso os cercamos de cuidados em muitos aspectos. Psicólogos europeus descobriram que, se as crianças não brincam na rua, se nunca caírem e ralarem o joelho, é provável que na vida adulta sofram de fobias. As crianças precisam cair muitas vezes para entender que isso é normal. Os adolescentes precisam ter conflitos com seus colegas e viver o primeiro amor para alcançar estabilidade emocional, sem a qual é impossível manter relações pessoais de qualidade e de longa duração na vida adulta.  Eliminar o risco na vida da criança pode dar origem à arrogância, insolência e baixa autoestima na vida adulta. 2. Oferecer ajuda cedo demais. A geração de jovens de hoje não desenvolveu algumas habilidades que eram inerentes aos jovens de 30 anos atrás. Quando oferecemos ajuda aos nossos filhos cedo demais e os rodeamos de ”cuidado“ em excesso, eliminamos a possibilidade de que encontrem sozinhos uma saída para situações difíceis.  Cedo ou tarde as crianças se acostumam com alguém sempre as salvando. E assim, podem pensar: “Se faço alguma coisa errada ou não atinjo minha meta, os adultos resolverão e não haverá consequências”. Isso, ainda que no mundo real dos adultos as coisas aconteçam de uma forma completamente diferente.  Se isso acontece, seus filhos podem não estar preparados para a vida adulta. 3. Ficar entusiasmado cedo demais. O movimento para a melhora na autoestima começou na geração dos chamados Baby-Boomers, aqueles nascidos entre 1946 e 1964 e que, nos anos 80, já estavam na escola. A regra de “Cada criança recebe o seu troféu” faz com que a criança se sinta especial, mas as pesquisas de psicólogos modernos mostram que esse método de estímulo trouxe consequências não previstas. Após algum tempo a criança percebe que as únicas pessoas que pensam que ela é incrível são a mãe e o pai, mas não os outros, e começa a duvidar da objetividade dos pais. Claro que a criança gosta de receber elogios, mas entende que, no final das contas, eles não têm relação com a realidade. Com o tempo, uma criança assim aprende a dar um jeitinho, exagerar e mentir para evitar alguma verdade incômoda. Por isso não estará preparada para enfrentar as dificuldades na vida de maneira adequada. 4. Permitir que a sensação de culpa substitua o bom comportamento. Seu filho não precisa te amar o tempo todo. Durante a vida ele terá de superar muitas dificuldades, e ser mimado pode ser um problema; por isso, não é nenhum problema dizer ”não” ou “agora não” para que ele aprenda a lutar pelo que quer e pelo que precisa. Nas famílias com muitos filhos, com muita frequência os pais pensam que não é justo premiar apenas um filho, mas é impossível premiar todos. Além disso, ao fazê-lo perdemos a oportunidade de mostrar que as recompensas são fruto de esforço e boas atitudes. Pense duas vezes antes de premiar as crianças com presentes e passeios. Se a relação com seus filhos se baseia apenas em estímulos materiais, eles não vão sentir nenhuma motivação interna ou amor incondicional. 5. Não contar aos filhos os erros do nosso passado. Chegará o dia em que um adolescente normal vai querer “abrir suas asas”: cometer seus próprios erros, e o adulto deve permitir que ele o faça. Isso não significa deixar de orientar os filhos em situações e coisas que eles não conheçam. Conte aos seus filhos os erros que você cometeu quando tinha a idade deles, mas procure evitar os exageros relacionados a temas como tabaco, álcool e drogas. Mesmo que pareça mentira, isso faz com que a mensagem seja mais contundente que um sermão qualquer. Os filhos devem estar preparados para enfrentar situações desagradáveis e serem responsáveis pelos seus atos. Conte o que sentia quando você passou por situações parecidas, como você reagiu e o que aprendeu com isso.  6. Confundir inteligência com maturidade. Com muita frequência a inteligência é usada como medida de maturidade em uma criança. Como resultado, os pais supõem que seus filhos estão preparados para o mundo real. Na realidade, a coisa não é bem assim. Jogadores de futebol e jovens estrelas de Hollywood, por exemplo, possuem um grande talento, mas, ainda assim, às vezes são o centro de escândalos. Não pense que seu filho tem talento para tudo. Não existe a ”idade mágica da maturidade” ou um manual sobre quando é um bom momento para dar à criança liberdade para isso ou aquilo. Mas há uma boa regra: observe outras crianças da mesma idade. Se você perceber que eles são mais autônomos, significa que talvez você esteja dificultando o desenvolvimento da independência do seu filho. 7. Não aplicar o que se prega. Como pai ou mãe você deve levar um estilo de vida modelo: uma vida como a que você quer para seus filhos. Neste momento, você é o líder da família, um exemplo a seguir. Por isso, deve respeitar as normas de convivência e de comportamento. Tome cuidado com seus atos, inclusive os bem pequenos, porque os seus filhos estão te observando. Se você não age de acordo com as normas, os seus filhos vão saber que não existe nenhum problema se eles fizerem o mesmo. Mostre aos seus filhos o que significa ser íntegro e faça com que eles entendam o que significa ajudar o próximo; ajude você mesmo o próximo. Deixe os lugares melhores do que estavam antes, seus filhos farão o mesmo; cumprimente ao chegar e se despeça ao sair e seus filhos vão te imitar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *