Sem fiscalização da SMT, ônibus descumprem horários e itinerários

Usuários denunciam que acidentes devido à disputa por passageiros tornaram-se comuns.

Como se não bastasse à precariedade de boa parte da frota de ônibus que realiza o transporte público em Santarém, usuários que tem neste meio de locomoção a única alternativa para chegar até o destino pretendido, não sabem a quem recorrer para buscar solução para o que eles chamam de desrespeito com a população.

De acordo com denúncias que chegaram à nossa reportagem, são cada vez mais frequentes os abusos cometidos por algumas empresas de ônibus, quando o assunto é o cumprimento de horários e itinerários.

“O que está acontecendo é um absurdo. Não é a toa que o serviço de mototaxi clandestino tem crescido na cidade. Porém, existem pessoas que não têm condições de pagar cinco ou seis reais. Aqui no bairro do Aeroporto Velho é um ‘Deus nos acuda’ para pegar um ônibus. Principalmente no período da noite e nos finais de semana. No domingo, por exemplo, fica apenas um veículo rodando para atender duas linhas distintas. O ônibus que faz a linha do bairro esperança é o mesmo que atende a linha do Aeroporto Velho-Cuiabá. A gente fica indignada com isso, pois com esse esquema, várias ruas do bairro Aeroporto Velho ficam descobertas. Queremos que a Secretaria responsável tome providências em relação a este caso, que prejudica diretamente os moradores. Se a empresa não quer colocar ônibus disponíveis, que a SMT faça a troca de empresa. O que não pode é a população ficar sem o serviço crucial, como o transporte público“, denuncia a dona de casa Gorete dos Santos.

A estudante Heliene da Silva, que também mora no bairro do Aeroporto Velho, contabiliza inúmeras vezes, que foi obrigada a descer do ônibus antes de chegar a parada que realmente seria o seu destino. “Quando estava fazendo cursinho à noite, e pegava o último ônibus; por diversas vezes tive que descer longe da minha casa, pois o motorista e o cobrador diziam que não iriam mais até a minha rua. Sendo que eu moro na Avenida Tupaiulândia, e descia na Avenida Frei Vicente. Tinha que caminhar por três quarteirões correndo o risco de ser assaltada”, diz.

Os moradores do bairro Jardim Santarém e Aeroporto Velho estão insatisfeitos com os serviços prestados pela empresa que opera a linha Aeroporto Velho-Cuiabá. Pois há muito tempo ela deixou de cumprir o trajeto original. “No sentido bairro-centro, o ônibus saia da Avenida Verbena, e depois percorria a Travessa Sorriso de Maria, até a Avenida Anísio Chaves, e passava em frente à prefeitura de Santarém, – inclusive tem uma parada de ônibus lá, que perdeu a serventia -, e posteriormente seguia até a Sérgio Henn. Agora eles vão direto na Verbena e depois na Sérgio Henn. Já no trajeto centro-bairro, os ônibus circulavam por dentro do bairro Jardim Santarém, até a Avenida Anísio Chaves, e depois seguia até o bairro da Esperança. Então, eu pergunto: Será que tudo isso acontece com autorização da SMT? Quantos moradores estão sendo prejudicados com essa situação?”, questiona a vendedora Joana Martins.

OUTRO LADO: De acordo com as empresas, a questão dos trajetos que estão sendo mudados, é devido às péssimas condições que as vias dos municípios encontram-se, em decorrência da falta de manutenção e do rigoroso período de chuvas. Algumas dizem que, às vezes, elas mesmas têm que realizar o reparo das ruas, para que os ônibus consigam circular.

PASSAGEM DE ÔNIBUS DEVE AUMENTAR PARA R$ 3,49: A proposta da classe empresarial sobre o novo reajuste da passagem de ônibus em Santarém está tirando o sono de centenas de usuários. Desde o início desta semana, o Conselho Municipal de Transporte (CMT) analisa uma planilha enviada pelos empresários sobre o aumento da passagem de ônibus em Santarém dos atuais R$ 2,25, para R$ 3,49.

Anterior à nova proposta, o CMT já havia aprovado uma sugestão da classe empresarial no ano passado. Em maio de 2016, o Conselho de Transporte, aprovou para R$ 2,70 a proposta de reajuste da passagem do transporte coletivo público no município. Para entrar em vigor, a proposta deveria ter sido encaminhada ao então prefeito Alexandre Von (PSDB), que deveria aprovar ou não o reajuste da tarifa.

Em vigor desde junho de 2015, a atual tarifa de ônibus cobrada no município é de R$ 2,25 inteira e R$ 0,75 para estudantes – o que representa um terço do valor. O CMT confirma que a nova proposta que será levada em consideração para análise, foi elaborada pelo Sindicato das Empresas de Transporte Público de Passageiros de Santarém (Setrans).

A Secretaria Municipal de Mobilidade e Trânsito (SMT) também deverá fazer uma proposta. O Conselho de Transporte deve elaborar uma resolução que será encaminhada à Prefeitura.

Por: Edmundo Baía Júnior

Fonte: RG 15/O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *